quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

Registro Audiovisual!

Assista abaixo um registro audiovisual sobre a cena da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz.
Clic nas imagens para acessar aos conteúdos!

Viúvas Performance Sobre a Ausência
Criação Coletiva da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz a partir do texto de Ariel Dorfman

Num pequeno povoado nas margens de um rio, mulheres lutam pelo direito de saber onde estão os homens que desapareceram ou foram mortos pela ditadura civil militar que se instalou em seu país.
Uma alegoria sobre o que aconteceu nas últimas décadas na América Latina e a necessidade de manter viva a memória deste tempo de horror, para que não volte a acontecer.
VIÚVAS foi apresentada na Ilha do Presídio - situada entre as cidades de Porto Alegre e Guaíba - nas ruínas do presídio onde foram encarcerados presos políticos no período da ditadura militar no Brasil.

Músicas de Johann Alex de Souza

Fotografia e edição audiovisual de Pedro Isaias Lucas

Foto: Pedro Isaias Lucas
 Documentário Raízes do Teatro

O documentário Raízes do Teatro apresenta um dos principais eixos do trabalho de criação da tribo de atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz. O título do documentário é o nome do projeto criado pelo grupo em 1987 para sistematizar o estudo das origens ritualísticas do teatro. A principal característica dessa metodologia do grupo é o tratamento especial dado aos mitos. Fazem parte do projeto Raízes do Teatro os espetáculos Antígona, Ritos de Paixão e Morte, Missa para Atores e Público sobre a Paixão e o Nascimento do Dr. Fausto de Acordo com o Espírito de Nosso Tempo, Aos Que Virão Depois de Nós -- Kassandra in Process e Medeia Vozes.

Direção: Pedro Isaias Lucas 
   Duração do Trailler: 4 minutos
 Duração do filme: 26 minutos

Foto: Pedro Isaias Lucas

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Performance Onde? Ação nº2 no "Dopinha"


No próximo dia 18 de dezembro o Comitê Carlos de Ré da Verdade e da Justiça do Rio Grande do Sul promoverá um ato público no "Dopinha" (rua Santo Antônio, nº 600).
Na década de 60 esta casa funcionou como um centro clandestino de tortura e desaparecimento de pessoas contrárias à ditadura cívico militar.

A Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz participa deste ato realizando a performance "Onde? Ação nº2" que trata deste nosso passado recente. A apresentação será às 16h30.

Esse ato objetiva chamar a atenção da população e pressionar os governos estadual, federal e municipal para a criação, ali, do Sítio de Memória Ico Lisboa, um memorial da luta de resistência e reparação dos crimes contra a humanidade.

Foto: Cláudio Etges

Performance “Onde? Ação nº2”

A performance “Onde? Ação nº2” de forma poética provoca reflexões sobre o nosso passado recente e as feridas ainda abertas pela ditadura militar. A ação performática se soma ao movimento de milhares de brasileiros que exigem que o Governo Federal proceda a investigação sobre o paradeiro das vítimas desaparecidas durante o regime militar, identifique e entregue os restos mortais aos seus familiares e aplique efetivamente as punições aos responsáveis. 

Participam da performance: Tânia Farias, Marta Haas, Paula Carvalho, Sandra Steil, Leticia Virtuoso, Leila Carvalho, Mayura de Matos, Paola Mallmann, Keter Velho, Luana da Rocha, Paulo Flores, Clélio Cardoso, Eugênio Barbosa, Roberto Corbo, Jorge Gil e Geison Burgedurf.



O homem deve ser livre...
O amor é que não se detém ante
Nenhum obstáculo, e pode mesmo
existir até quando não se é livre.
E no entanto ele é em si mesmo
a expressão mais elevada do que
houver de mais livre em todas as
gamas do sentimento humano.

É preciso não ter medo,
É preciso ter a coragem de dizer.

Carlos Marighella

sábado, 14 de dezembro de 2013

O melhor espetáculo do ano: Medeia Vozes em curta temporada na Terreira da Tribo!

Medeia Vozes da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz, grande vencedor do prêmio Açorianos de Melhor Espetáculo, realiza apresentações com entrada franca ainda este ano! Em curta temporada, de 19 a 22 de dezembro, às 19h30 na Terreira da Tribo (Rua Santos Dumont, 1186). Distribuição de senhas a partir das 19h. Mais informações pelo fone: 3028 13 58

Medeia Vozes recebeu oito das dez categorias na qual estava indicada no Prêmio Açorianos, arrematando também o troféu do Júri Popular. 

Melhor Espetáculo

Melhor Direção
 

Melhor Produção 

Melhor Cenografia

  Melhor Dramaturgia

Melhor iluminação

Melhor Atriz para Tânia Farias

Melhor Trilha para Johann Alex de Souza
 

Troféu Juri Popular

Fotos: Pedro Isaias Lucas

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Medeia Vozes de 19 a 22 na Terreira da Tribo!!!

Para quem ainda não assistiu ao espetáculo Medeia Vozes, esta é a última chance ainda este ano.
Curta temporada, de 19 a 22 de dezembro, às 19h30 na Terreira da Tribo (Rua Santos Dumont, 1186). Entrada Franca. Distribuição de senhas a partir das 19h. Mais informações pelo fone: 3028 1358 

Foto: Pedro Isaias Lucas

O espetáculo que parte do mito de Medeia, tem como principal referência o romance homônimo de uma das mais notáveis escritoras alemãs, Christa Wolf.  

Em MEDEIA VOZES, Christa Wolf toma uma versão antiga e desconhecida do mito, rejeitando a efabulação de Eurípedes e a imagem de mãe infanticida que foi imposta à consciência ocidental, concedendo a Medeia a possibilidade de se afirmar como mulher e de revelar como foi vítima das necessidades e dos valores dos homens. Por mais de dois mil anos, Medeia, uma das mais poderosas mulheres da mitologia grega, é acusada de vários crimes, tais como o fratricídio, o infanticídio e o envenenamento de Glauce, mas Christa Wolf vem negar que Medeia tenha cometido algum destes crimes. Apresentando-nos um mito que ficou na memória dos homens e demonstrando-nos a perenidade do mesmo no tempo, Wolf transforma este mito antigo e a sua personagem central na exploração contemporânea do poder. 

Medeia é uma mulher que está na fronteira entre dois sistemas de valor, corporizados respectivamente pela sua terra natal, a Cólquida e pela terra para a qual foge, Corinto. Aqui, Medeia é abandonada pelo marido e as forças que estão no poder manifestam-se contra ela, chegando mesmo à perseguição e banimento.
A partir de “Medeia Vozes” - o quarto espetáculo do Projeto “Raízes do Teatro” que já trabalhou com mitos que resultaram em espetáculos marcantes na trajetória do grupo - a Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz dá continuidade a linha de investigação sobre teatro ritual de origem artaudiana e performance contemporânea.

A encenação de MEDEIA VOZES faz parte da vertente que o grupo intitula Teatro de Vivência, onde o espectador é convidado não a assistir a um espetáculo, mas a vivenciá-lo através de seus cinco sentidos, de maneira interativa com os atores, potencializando radicalmente a capacidade transformadora do teatro.

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

"É preciso abrir uma clareira no bosque"

Há exatos 102 anos atrás, nascia na Bahia o homem que iria se tornar o "Inimigo nº1" da ditadura militar. Filho de um operário, imigrante italiano e de uma negra, filha de escravos africanos trazidos do Sudão, ele trouxe no sangue a força, a coragem e a combatividade dos seus antepassados.

Político, Guerrilheiro e Poeta brasileiro, inspirou e inspira até hoje gerações e gerações de seres apaixonados pela vida, que incansavelmente acreditam na possibilidade de um mundo melhor, mais justo, mais igualitário.



Evoééé!
CARLOS MARIGHELLA VIVE!

LIBERDADE

Não ficarei tão só no campo da arte,
e, ânimo firme, sobranceiro e forte,
tudo farei por ti para exaltar-te,
serenamente, alheio à própria sorte.
Para que eu possa um dia contemplar-te
dominadora, em férvido transporte,
direi que és bela e pura em toda parte,
por maior risco em que essa audácia importe.
Queira-te eu tanto, e de tal modo em suma,
que não exista força humana alguma
que esta paixão embriagadora dome.
E que eu por ti, se torturado for,
possa feliz, indiferente à dor,
morrer sorrindo a murmurar teu nome

Carlos Marighella

Medeia Vozes recebe 10 indicações ao Prêmio Açorianos 2013!

Nesta semana foi divulgada a lista dos principais prêmios de teatro para as artes cênicas de Porto Alegre.
O espetáculo Medeia Vozes da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz recebeu 10 indicações.

E foram eles:

- Melhor espetáculo
- Melhor atriz, Tânia Farias
- Melhor atriz coadjuvante, Marta Haas
- Melhor figurino
- Melhor cenografia
- Melhor iluminação
- Melhor trilha, Johann Alex de Souza
- Melhor dramaturgia
- Melhor produção
- Melhor direção

Foto: Pedro Isaias Lucas


A revelação dos vencedores será no dia 13 de dezembro.