sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Ói Nóis Aqui Traveiz ministra oficina no Festival de dança em Londrina!

A atuadora Tânia Farias está neste momento em Londrina, ministrando a oficina de performance “Procura-se um corpo”, que pretende de forma poética, provocar reflexões sobre o nosso passado recente e as feridas ainda abertas pela ditadura militar. A atuadora Tânia Farias, incorporando o ideário do Ói Nóis, utiliza as artes cênicas como ato de resistência e para tratar temas atuais como a fragilidade da democracia e o aumento da intolerância na sociedade. Ela traz exercícios para a preparação do corpo do performer, de modo a torná-lo permeável a experiências à sua volta. A oficina propõe ainda o reconhecimento e a ocupação de um espaço urbano de Londrina, onde será realizada uma performance concebida conjuntamente pelo grupo.

 Tânia Farias é atriz, encenadora, professora e produtora teatral.Desde 1994, integra a Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz, um dos grupos de teatro mais tradicionais e resistentes do Brasil. Foi ganhadora do Prêmio Açorianos por duas vezes e indicada ao Shell de melhor atriz. Afora as inúmeras criações coletivas com o grupo, concebeu a desmontagem “Evocando os mortos – Poéticas da experiência”, solo apresentado no Festival de Dança de Londrina 2015.
Público-alvo: Público em geral, especialmente atores, bailarinos, performers e estudantes das artes cênicas.

Foto Rafael Saes


Capacidade: 30 vagas

Dias: 27 a 31 de outubro (de quinta a segunda)

Horário: 27 e 28 de outubro: das 19 às 21 horas; 29 e 30 de outubro: das 14 às 16 horas;

31 de outubro: performance urbana, com horário a definir

Local: Escola Municipal de Dança (Rua Senador Souza Naves, 2380)

Mais informações:
http://2016.festivaldedancadelondrina.art.br/um-festival-de-ascens%C3%A3o-mete%C3%B3rica 


quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Atividades Formativas na Universidade Regional do Cariri!!


O anjo sem sorte
Heiner Müller (1975), traduzido por Ingrid Koudela

Atrás dele a rebentação do passado despeja cascalho sobre asas e ombros, com um barulho de tambores enterrados, enquanto diante dele o futuro está represado, esmagando seus olhos, dinamitando os glóbulos como uma estrela, torcendo a palavra como uma mordaça, asfixiando sua respiração. Por um momento vemos ainda o bater de asas e escutamos o ronco das pedreiras caindo atrás por sobre ele, tanto mais alto quanto mais se exaspera o inútil movimento, interrompido quando ele fica mais vagaroso. Então aquele instante fecha-se sobre ele; rapidamente entulhado o anjo sem sorte encontra repouso, esperando pela estória na petrificação do vôo olhar respiração, até que um renovado rufar de poderoso bater de asas se propague em ondas através da pedra e anuncie o seu vôo. 

 1º dia do worshop "Vivência com a Tribo"




Exibição do documentário "Raízes do Teatro" de Pedro Isaias Lucas e bate papo com os atuadores Paulo Flores e Marta Haas:







2º dia do do worshop "Vivência com a Tribo" 













Desmontagem Evocando os Mortos - Poéticas da Experiência
por Tânia Farias

"...Necrofilia é amor ao futuro! 
É preciso aceitar a presença dos mortos como parceiros de diálogo,
ou destruidores de diálogos
O futuro surge somente do diálogo com os mortos."

Heiner Muller                               








Fotos de Pedro Isaias Lucas

domingo, 16 de outubro de 2016

A cena dos sentidos do Ói Nóis Aqui Traveiz no Ceará!

Confira as fotos do espetáculo Medeia Vozes, por Pedro Isaias Lucas.

Medeia Vozes, criação coletiva da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz de Porto Alegre/RS, com patrocínio da Petrobras, será apresentada de 12 a 23 de outubro, de quartas a domingos, no Centro Cultural RFFSA (Rua Ratisbona, 189) na cidade do Crato/CE, com entrada franca. As senhas serão distribuídas 30 minutos antes do espetáculo. Além das apresentações, o grupo também ministra uma serie de atividades formativas como: workshop/vivência com a Tribo, palestra, filme e a desmontagem Evocando os Mortos Poéticas da Experiência.

Este Projeto foi selecionado pelo Programa Petrobras Distribuidora de Cultura 2015/2016. As atividades contam com o apoio da Universidade Regional do Cariri, do SESC Crato e da Secretaria de Cultura CRATO – CE.

Dias e horários de Medeia Vozes:
Dia 12 de outubro, às 19h30
Dias 13, 14 e 15 de outubro, às 0h
Dia 16 de outubro às 19h30
Dias 19, 20, 21, 22 e 23 de outubro, às 19h30























Fotos Pedro Isaias Lucas


sábado, 15 de outubro de 2016

Medeia de Lodz

Foto: Pedro Isaias Lucas


Tem uma velha história
De uma mulher, chamada Medeia
Há mil anos ela chegou
Em uma praia estrangeira.
O homem que a amava
Levou ela pra lá.
Ele disse: Você está em casa
Onde eu estou em casa.

Ela falava outra língua
Que as pessoas de lá
Para leite, pão e amor
Eles tinham outra palavra.
Ela tinha cabelo diferente
E seu caminhar era outro
Nunca se sentiu em casa
A olhavam desconfiados.

O que aconteceu com ela
Conta Eurípedes
Seus coros poderosos cantam
De um julgamento antigo.
Só o vento sopra nas ruínas
Da cidade inóspita
E poeira são as pedras com que
Apedrejaram a estrangeira .

De repente ouvimos falar
Que em nossas cidades
Se vêem Medeias novamente.
Entre bonde e carro e trem
Voltou a velha gritaria
1934
Em nossa Berlim.

Bertolt Brecht
Tradução livre de Pascal Berten


*Medeia hoje, meia noite, RFFSA - Crato
Entra Franca
Distribuição de senhas 30 min. antes do espetáculo.

Mais informações:

Lista de selecionados para o workshop “Vivência com a Tribo

Dias 17 e 18 de outubro, das 9h às 12h, no Centro de Artes da Universidade Regional do Cariri (Av. Castelo Branco, 1056 – Pirajá Juazeiro do Norte - CE).

Selecionados:

- Ana Maria do Nascimento
- Barbara Leite
- Bruno Tavares
- Faeina Jorge
- Fernando Persatto
- Francisco Francieudes
- Gabriel Ângelo
- Heliônio Soares
- Jamal Corleone
- Jerônimo Gonçalves
- Jessica Pereira
- Jesualdo Júnior
- Jordlyanne Almeida
- Kléber Benício
- Leandra Nunes
- Lucas Galdino
- Lucivania Lima
- Marcelo Ubirajara
- Marcos Aurélio
- Marina Brito
- Paulo Andrézio
- Raqueline Barros
- Siomar Ziegler
- Thailyta Feitosa
- Tiago Gomes

Suplentes:
- Halessa Martins
- Taiomara Souza
- Dávila Narely
- Aleff Alves
- Marina Santana

Medeia Vozes
Foto: Pedro Isaias Lucas

domingo, 9 de outubro de 2016

Medeia Vozes – Celebração e resistência no extremo sul do Ceará!

A Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz que desde o início do mês está na região do Cariri, se prepara para estrear nesta quarta feira (12/10) o espetáculo mais premiado na história do teatro gaúcho, Medeia Vozes. 

Na encenação da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz o mito de Medeia é reinventado. Medeia livra-se da imagem de infanticida e aparece representada em outros termos: trata-se da mulher que ousou desafiar a política estabelecida, foi punida por seu senso de independência e liberdade e banida da cidade por saber de crimes que não deviam ser revelados. A base para a criação de Medeia Vozes é o romance homônimo da alemã Christa Wolf (1929-2011). Em suas investigações, a escritora bebeu em outros estudos da arqueologia, mitologia e sociologia. Retornou às bases do matriarcado primitivo e da fundação das sociedades. Wolf tomou uma versão antiga e desconhecida do mito para afirmar Medeia como uma mulher vítima dos valores e das necessidades do patriarcado, que não cometeu nenhum dos crimes de que a tragédia de Eurípides a acusa. 

Mais informações no link: 

Compartilhamos abaixo um pouco do processo desta epopeia coletiva, no Centro Cultural RFFSA - Crato. 

























 

Este Projeto foi selecionado pelo Programa Petrobras Distribuidora de Cultura 2015/2016. As atividades contam com o apoio da Universidade Regional do Cariri, do SESC Crato e da Secretaria de Cultura CRATO – CE.

Serviço:
O que: Espetáculo Medeia Vozes da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz
Onde: Centro Cultural RFFSA (Rua Ratisbona, 189 - CRATO)  
Quando: Dias e horários de Medeia Vozes:
Dia 12 de outubro, às 19h30
Dias 13, 14 e 15 de outubro, às 0h
Dia 16 de outubro, às 19h30
Dias 19, 20, 21, 22 e 23 de outubro, às 19h30
Classificação indicativa: 16 anos
Entrada Franca. As senhas serão distribuídas 30 minutos antes do espetáculo.