Desmontagem Evocando os Mortos – Poéticas da Experiência

A cidade de Curitiba recebe nos dias 22, 23 e 24 de agosto a Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz, de Porto Alegre, com a Desmontagem Evocando os Mortos – Poéticas da Experiência, a Oficina de Vivência com a Tribo e um Debate sobre questões de gênero no teatro brasileiro contemporâneo. O Projeto foi selecionado pelo Programa Petrobras Distribuidora 2017/2018, através da Lei de Incentivo à Cultura. O Programa Petrobras Distribuidora de Cultura é uma seleção pública que tem como objetivo contemplar projetos de circulação de espetáculos teatrais não inéditos, em parceria do Ministério da Cultura. No último edital foram investidos R$ 15 milhões. Ao todo, foram escolhidos 57 espetáculos, representantes de todas as regiões do País, com apresentações em todos os estados.
A programação em Curitiba, com entrada franca, acontecerá no Espaço Obragem (Alameda Júlia da Costa, 204) e tem apoio local do Grupo Obragem de Teatro. Nos dias 22 e 23 de agosto, às 20h, a Tribo encena a Desmontagem Evoc…

Vida Paixão e Morte do Revolucionário Carlos Marighella em Coimbra

Hoje, dia 17 de maio, a Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traviez realiza a segunda apresentação do espetáculo de teatro de rua "O Amargo Santo da Purificação" dentro do projeto "Brasil em Portugal". A apresentação será em Coimbra, às 18h, no Pátio das Escolas no Centro Histórico da Universidade.

Confira abaixo fotos da apresentação realizada em Porto, dia 15 de maio:










 “O Amargo Santo da Purificação – Uma visão Alegórica e Barroca da Vida Paixão e Morte do Revolucionário Carlos Marighella” conta a história deste herói popular, que lutou contra as ditaduras do Estado Novo e do Regime Militar, e que os setores dominantes tentaram banir da cena nacional durante décadas. O espetáculo é um painel dos principais acontecimentos que ocorreram no nosso país no século XX. A dramaturgia elaborada pela Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz parte dos poemas escritos por Carlos Marighella que transformados em canções são o fio condutor da narrativa. Utilizando a plasticidade das máscaras, de elementos da cultura afro-brasileira e figurinos com fortes signos, a encenação cria uma fusão do ritual com o teatro dança. Através de uma estética ‘glauberiana’, o Ói Nóis Aqui Traveiz traz para as ruas da cidade uma abordagem épica das aspirações de liberdade e justiça do povo brasileiro.

Confira o blog do projeto: http://www.anobrasilportugal.blog.br

Fotos de Pedro Isaias Lucas.