ÚLTIMA SEMANA PARA INSCRIÇÕES no I Laboratório Aberto com a Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz

As inscrições para o I Laboratório Aberto com a Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz vão até o dia 20 de junho pelo e-mail terreira.oinois@gmail.com com envio de carta de intenção e currículo do proponente. Em sintonia com o teatro independente latino-americano e dos principais grupos europeus, o Ói Nóis Aqui Traveiz realiza o seu I Laboratório Aberto para partilhar – com atores, pesquisadores e estudantes de artes cênicas do Brasil e de outras partes do mundo – a pesquisa e o trabalho continuado realizado pela Tribo nesses quarenta e um anos. Como já é comum em diversos países, Porto Alegre receberá de 30 de junho a 21 de julho artistas interessados em realizar uma imersão na poética da Tribo. Durante três semanas os artistas selecionados vivenciarão a metodologia de criação e treinamento desenvolvida pelo grupo por meio de oficinas, seminários, filmes e espetáculos teatrais. Os seminários, filmes e espetáculos teatrais serão abertos ao público em geral com entrada franca.
O Labo…

Vida Paixão e Morte do Revolucionário Carlos Marighella em Coimbra

Hoje, dia 17 de maio, a Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traviez realiza a segunda apresentação do espetáculo de teatro de rua "O Amargo Santo da Purificação" dentro do projeto "Brasil em Portugal". A apresentação será em Coimbra, às 18h, no Pátio das Escolas no Centro Histórico da Universidade.

Confira abaixo fotos da apresentação realizada em Porto, dia 15 de maio:










 “O Amargo Santo da Purificação – Uma visão Alegórica e Barroca da Vida Paixão e Morte do Revolucionário Carlos Marighella” conta a história deste herói popular, que lutou contra as ditaduras do Estado Novo e do Regime Militar, e que os setores dominantes tentaram banir da cena nacional durante décadas. O espetáculo é um painel dos principais acontecimentos que ocorreram no nosso país no século XX. A dramaturgia elaborada pela Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz parte dos poemas escritos por Carlos Marighella que transformados em canções são o fio condutor da narrativa. Utilizando a plasticidade das máscaras, de elementos da cultura afro-brasileira e figurinos com fortes signos, a encenação cria uma fusão do ritual com o teatro dança. Através de uma estética ‘glauberiana’, o Ói Nóis Aqui Traveiz traz para as ruas da cidade uma abordagem épica das aspirações de liberdade e justiça do povo brasileiro.

Confira o blog do projeto: http://www.anobrasilportugal.blog.br

Fotos de Pedro Isaias Lucas.