CINECLUBE DA TERREIRA DA TRIBO COM ENTRADA FRANCA

Nos dias 25 e 26 de novembro, o CineClube da Terreira da Tribo exibe dois filmes da pernambucana Tuca Siqueira - “A Mesa Vermelha”, na segunda-feira, e “Amores de Chumbo”, na terça-feira, às 20 horas, com entrada franca, na Terreira da Tribo (rua Santos Dumont 1186). As exibições fazem parte da campanha TERREIRA DA TRIBO EU APOIO!

 “Terreira da Tribo – Eu Apoio!” é uma campanha de apoio coletivo e permanente que a Tribo lançou na plataforma virtual da Benfeitoria como forma de manutenção do espaço da Terreira que completou 35 anos de existência na cidade de Porto Alegre. Mais informações em www.benfeitoria.com/terreiradatribo.



A Mesa Vermelha”, documentário, exibe depoimentos de 23 ex presos políticos no período da ditadura militar no Recife entre 1969, com a promulgação do AI 5, e 1979, com o advento da Lei da Anistia. Acompanha este documentário o debate entre os participantes,ao redor de uma mesa vermelha,sobre temas relacionados ao período da ditadura passando pelo go…

Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz realiza apresentações em Curitiba!!!


Lembrar é Resistir - Teatro e Memória nos 50 anos do Golpe Militar



De 18 a 21 de junho a Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz, estará em Curitiba realizando apresentações do espetáculo de Teatro de Rua “O Amargo Santo da Purificação” e da Performance “Onde? Ação nº2” em diversos locais da cidade. 

As apresentações fazem parte do projeto: “Lembrar é Resistir – Teatro e Memória nos 50 anos do Golpe Militar que foi contemplado no Edital Concurso Cultura 2014, promovido pelo Ministério da Cultura, com o objetivo de fomentar a programação cultural das 12 cidades-sede da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014. Todas as atividades são abertas e gratuitas ao público em geral.

A Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz, considerado um dos coletivos teatrais mais significativos do país, com uma ousada trajetória de 36 anos, pretende através deste projeto - que rememora os 50 anos do Golpe Militar (1964 – 2014) - trazer o debate e a reflexão sobre o que foram aqueles anos da Ditadura Militar no Brasil, a partir do teatro como um ato de resistência. 
O espetáculo de Teatro de Rua “O Amargo Santo da Purificação” conta a história do revolucionário brasileiro Carlos Marighella, que viveu e morreu durante períodos críticos da história contemporânea do nosso país, sendo protagonista na luta contra as ditaduras do Estado Novo e do Regime Militar. 

A performance “Onde? Ação nº2” provoca de forma poética reflexões sobre o nosso passado recente e se soma ao movimento de milhares de brasileiros que exigem que a investigação sobre o paradeiro das vítimas desaparecidas durante o regime militar. 

Confira abaixo dias, horários e locais das apresentações:




Abaixo sinopse e ficha técnica das atividades realizadas no projeto:

“O Amargo Santo da Purificação – Uma visão Alegórica e Barroca da Vida Paixão e Morte do revolucionário Carlos Marighella" conta a história deste herói popular, que lutou contra as ditaduras do Estado Novo e do Regime Militar, e que os setores dominantes tentaram banir da cena nacional durante décadas. O espetáculo é um painel dos principais acontecimentos que ocorreram no nosso país no século XX. A dramaturgia elaborada pela Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz parte dos poemas escritos por Carlos Marighella que transformados em canções são o fio condutor da narrativa. Utilizando a plasticidade das máscaras, de elementos da cultura afro-brasileira e figurinos com fortes signos, a encenação cria uma fusão do ritual com o teatro dança. Através de uma estética ‘glauberiana’, o Ói Nóis Aqui Traveiz traz para as ruas da cidade uma abordagem épica das aspirações de liberdade e justiça do povo brasileiro.   

Ficha técnica
O Amargo Santo da Purificação

Criação coletiva da Tribo de Atuadores ÓiNóis Aqui Traveiz a partir dos poemas de Carlos Marighella. Roteiro, encenação, elementos cênicos, figurinos, máscaras, adereços e efeitos sonoros da Tribo de Atuadores ÓiNóis Aqui Traveiz.

Música:Johann Alex de Souza

Atuadores: Paulo Flores, Tânia Farias, Clélio Cardoso, Marta Haas, Paula Carvalho, Eugênio Barboza, Sandra Steil, Jorge Gil Nazário, Roberto Corbo, Letícia Virtuoso, GeisonBurgedurf, Mayura Matos, KeterAtácia, Pedro Rosauro, Luana Rocha, Alex dos Santos, Pascal Berten, Daniel Steil, Márcio Leandro, Thales Rangel, Alessandro Müller, Leila Carvalho de Correa, Denise Souza, André de Jesus, Paola Mallmann

Duração do espetáculo:90 minutos


Onde? Ação nº2

A performance “Onde? Ação nº2” de forma poética provoca reflexões sobre o nosso passado recente e as feridas ainda abertas pela ditadura militar. A ação performática se soma ao movimento de milhares de brasileiros que exigem que o Governo Federal proceda a investigação sobre o paradeiro das vítimas desaparecidas durante o regime militar, identifique e entregue os restos mortais aos seus familiares e aplique efetivamente as punições aos responsáveis.

Ficha técnica

Onde? Ação n° 2
Criação coletiva da Tribo de Atuadores ÓiNóis Aqui Traveiz a partir do espetáculo Viúvas – Performance sobre a Ausência.

Música:Johann Alex de Souza

Produção: Tribo de Atuadores ÓiNóis Aqui Traveiz

Atuadores:Paulo Flores, Tânia Farias, Clélio Cardoso, Marta Haas, Paula Carvalho, Eugênio Barboza, Sandra Steil, Jorge Gil Nazário, Roberto Corbo, Letícia Virtuoso, Leila Carvalho, Paola Mallmann, GeisonBurgedurf, Mayura Matos, KeterAtácia, Luana Rocha, Alex dos Santos, Pascal Berten.

Duração da performance: 30 minutos