A Visita do Presidenciável

Claudio Heemann (Zero Hora, 18 de dezembro de 1984) Foi em 1978 que o grupo “Ói Nóis Aqui Traveiz” surgiu num espaço alternativo na Rua Ramiro Barcellos. Pela primeira vez, na história do teatro local, Porto Alegre via experimentação anárquica, contestando, de forma radical, todos os valores burgueses. Era uma proposta revolucionária, de forte conteúdo político. A ruptura com as convenções cênicas do teatro tradicional era procurada através de estilização delirante e onírica. O espetáculo transformava-se num ritual insólito, envolvendo os espectadores. Nudez e agressão ao público faziam parte do tratamento de choque que o grupo utilizou na quebra dos moldes consagrados. O grupo logo passou a atuar nas ruas e interferir espetáculo a dentro nas encenações em cartaz na cidade. Algo como uma guerrilha urbana, o “Ói Nóis Aqui Traveiz” não era apenas um teatro de vanguarda, Quixotescamente repudiava toda a ordem político-social vigente. Era uma filosofia de vida e de ação que se derra

O Amargo Santo da Purificação participa esta semana do Festival SESC de Inverno no RJ


O espetáculo “O Amargo Santo da Purificação” que conta a história do revolucionário brasileiro Carlos Marighella, participa esta semana do Festival SESC de inverno no Rio de Janeiro. O espetáculo passará por 3 cidades: Nova Friburgo, Petrópolis e Teresópolis.

Todas as apresentações serão às 11h, confira abaixo os dias e os locais:

Dia 07.08: O Amargo Santo da Purificação em Nova Friburgo na Praça Dermeval Barbosa Moreira.
Dia 09.08: O Amargo Santo da Purificação em Petrópolis na Praça Liberdade.
Dia 10.08: O Amargo Santo da Purificação em Teresópolis na Praça da Feirinha.


Foto: Cláudio Etges


O Amargo Santo da Purificação é uma visão alegórica e barroca da vida, paixão e morte do revolucionário Carlos Marighella.

A encenação coletiva para Teatro de Rua conta a história de um herói popular que os setores dominantes tentaram banir da cena nacional durante décadas, buscando um retrato humano do que foi o Brasil no século vinte. É uma história de coragem e ousadia, perseverança e firmeza em todas as convicções. A coerência dos ideais socialistas atravessando uma vida generosa e combatente, de ponta a ponta. 

A dramaturgia elaborada pelo “Ói Nóis Aqui Traveiz” parte dos poemas de Carlos Marighella, que transformados em canções são o fio condutor da narrativa. Utilizando a plasticidade das máscaras, de elementos da cultura afro-brasileira e figurinos com fortes signos, a encenação cria uma fusão do ritual com o teatro dança, construindo uma estética ‘glauberiana’.

Valores: Grátis.
Classificação: Livre.
Duração: 100 min.

Considerado um dos maiores eventos culturais do estado do Rio de Janeiro, o Festival Sesc de Inverno, realizado anualmente em julho, chega a sua 13ª edição em 2014.
O evento já faz parte das agendas das cidades de Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo, oferecendo uma programação cultural extensa, diversificada, de qualidade e, em sua maior parte, gratuita. Entre os seus objetivos está a promoção de experiências que gerem o desenvolvimento cultural da população, em especial da serra fluminense, e consequentemente contribuam para a transformação social.

Mais informações no site do Festival:
http://www.festivalsescdeinverno.com.br/o-festival