Santos Amargos

Paulo Bio Toledo - (Cavalo Louco Revista de teatro, dezembro de 2009)
[...] O dom de Despertar no passado as centelhas da esperança é um privilégio exclusivo do Historiador convencido de que também os mortos não estarão em segurança se o inimigo vencer. E esse inimigo não tem cessado de vencer.
Walter Benjamin Sobre o conceito da história
Necrofilia é o amor ao futuro Heiner Müller

Fotos de Pedro Isaias Lucas 
Anjos
A famosa metáfora do anjo da história do pensador alemão Walter Benjamin – interpretação poética da pintura Angelus Novus, de Paul Klee – retrata um anjo que observa o passado amontoado de entulho e destroços da civilização, mas não pode parar, é incessamente puxado ao futuro pelos ventos do Progresso.
Heiner Müller reescreve a imagem. Seu anjo olha a frente. Observa o futuro “represado, esmagando seus olhos”, mas a pilha de destroços é mais rápida que ele e o comprimento no instante: entre o passado e o futuro.Imobilizado, esmagado. Até que: “um renovado rufar de pod…

O Amargo Santo da Purificação participa esta semana do Festival SESC de Inverno no RJ


O espetáculo “O Amargo Santo da Purificação” que conta a história do revolucionário brasileiro Carlos Marighella, participa esta semana do Festival SESC de inverno no Rio de Janeiro. O espetáculo passará por 3 cidades: Nova Friburgo, Petrópolis e Teresópolis.

Todas as apresentações serão às 11h, confira abaixo os dias e os locais:

Dia 07.08: O Amargo Santo da Purificação em Nova Friburgo na Praça Dermeval Barbosa Moreira.
Dia 09.08: O Amargo Santo da Purificação em Petrópolis na Praça Liberdade.
Dia 10.08: O Amargo Santo da Purificação em Teresópolis na Praça da Feirinha.


Foto: Cláudio Etges


O Amargo Santo da Purificação é uma visão alegórica e barroca da vida, paixão e morte do revolucionário Carlos Marighella.

A encenação coletiva para Teatro de Rua conta a história de um herói popular que os setores dominantes tentaram banir da cena nacional durante décadas, buscando um retrato humano do que foi o Brasil no século vinte. É uma história de coragem e ousadia, perseverança e firmeza em todas as convicções. A coerência dos ideais socialistas atravessando uma vida generosa e combatente, de ponta a ponta. 

A dramaturgia elaborada pelo “Ói Nóis Aqui Traveiz” parte dos poemas de Carlos Marighella, que transformados em canções são o fio condutor da narrativa. Utilizando a plasticidade das máscaras, de elementos da cultura afro-brasileira e figurinos com fortes signos, a encenação cria uma fusão do ritual com o teatro dança, construindo uma estética ‘glauberiana’.

Valores: Grátis.
Classificação: Livre.
Duração: 100 min.

Considerado um dos maiores eventos culturais do estado do Rio de Janeiro, o Festival Sesc de Inverno, realizado anualmente em julho, chega a sua 13ª edição em 2014.
O evento já faz parte das agendas das cidades de Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo, oferecendo uma programação cultural extensa, diversificada, de qualidade e, em sua maior parte, gratuita. Entre os seus objetivos está a promoção de experiências que gerem o desenvolvimento cultural da população, em especial da serra fluminense, e consequentemente contribuam para a transformação social.

Mais informações no site do Festival:
http://www.festivalsescdeinverno.com.br/o-festival