A arte de transformar a realidade em poesia | Sebastião Milaré

No barco, sobre as Águas do Guaíba, afastando da Ilha do presídio e vendo as luzes de Porto Alegre às margens, tive a sensação de ver o passo derradeiro de um ritual sagrado. O que vivenciei na Ilha do presídio, ou Ilha das Pedras Brancas, tinha natureza própria ao ato litúrgico, mas era ato teatral. Teatro na acepção da arte que atualiza símbolos no Imaginário do espectador. E liturgia.

Não há contradição, pois no ato litúrgico o oficiante atualiza símbolos no imaginário dos fiéis. E foi isso que vivenciei naquela noite, caminhando pelas ribanceiras escuras, cheias de buracos e pedras, atrás de imagens que conduziam a inesperados ambientes, como as ruínas do antigo presídio ou a uma espécie de jardim de estátuas. Atores e atrizes surgiam da vegetação ou das trevas como gnomos. Ou sacerdotes de mítica seita, em celebração.




E o ritual, animado por cenas evocativas, assumidamente poéticas em atrito com as outras mais definidas e realistas, só terminaria no momento em que o barco apo…

Encontros com os nossos pares Latinos!

Durante o 9º Circuito Nacional de Teatro na Argentina, além de apresentações da performance “Onde? Ação nº2”, a Tribo tem realizado encontros e intercâmbios com diversos grupos latino americanos e também com organizações vinculadas aos direitos humanos na Argentina.


Para a Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz, estes encontros são uma forma de ampliar e fomentar a discussão sobre o Teatro Independente na América Latina e aprofundar a relação das manifestações artísticas engajadas, com ações militantes, reafirmando a ideia de um teatro comprometido, a favor da construção da cidadania e cumprindo também um importante papel de manutenção da memória, como forma de reconstrução da identidade.

Na semana passada o grupo esteve em Santa Rosa de La Pampa com dois importantes grupos teatrais que também estão participando do circuito: o grupo Boliviano, Teatro de Los Andes, que está em turnê com o espetáculo “Hamlet, dos Andes” e o Grupo Malayerba, do Equador que apresenta “Instrucciones para abrazar el aire”. 
A entrevista com os grupos poderá ser conferida em futuras edições da Cavalo Louco – a Revista de Teatro da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz.

Um pouco sobre os grupos:

Teatro de Los Andes

Foto: Eugenio Barboza

Fundado em 1991, o Teatro de Los Andes é um grupo Boliviano, que busca refletir através de seu teatro a arte do ator, e a necessidade de contar histórias, de recordar, de retomar a própria essência, construindo uma ponte entre a técnica teatral e as fontes culturais andinas.





O grupo também ministra oficinas na Bolívia e em diversos países sobre a formação do ator e desenvolve projetos sociais, onde o teatro não é um fim em si mesmo, mas um meio de discussão e inclusão social.

Foto: Eugenio Barboza
Site do grupo:

Grupo Malayerba

Foto: Eugenio Barboza
O Grupo Malayerba surge em 1980 em Quito no Equador. Através do seu teatro busca uma linguagem que expresse a vida, o ser humano e seus conflitos, na tentativa de compreender e tomar uma posição crítica, ativa e construtiva frente aos processos sociopolíticos da sua realidade.
Em 1989 o grupo cria o Laboratório Malayerba ”um espaço e um tempo para praticar a liberdade”. A proposta de formação no laboratório é de 4 anos e se desenvolve através de 11 oficinas (teóricas e praticas), que são ministradas pelos membros do Grupo Malayerba. 
Em 2001 o grupo publica a revista “Hoja de Teatro” como um meio de difundir o pensamento e fomentar a discussão sobre o teatro equatoriano.

Foto: Eugenio Barboza

Site do grupo:

Ambos os grupos fazem parte da vertente de Teatro de grupo na América Latina. 

Mais encontros!

Encontro com a Escola de Títeres em Neuquén

Encontro na fábrica de azulejos Zanon, um exemplo de de luta e organização da classe trabalhadora!
Zanon es del pueblo!

Encontro na fábrica de azulejos Zanon, um exemplo de de luta e organização da classe trabalhadora!
"Zanon es del pueblo"!

Encontro com o grupo "El Ramo del Aire" de Neuquén, que recebeu a Tribo com muita generosidade e dedicação!
Gracias por todo queridos!

Encontro com representante Mapuche de Neuquén

Encontro com os "H.I.J.O.S" de Neuquén
MEMÓRIA, VERDADE E JUSTIÇA!
Fotos: Eugenio Barboza