DUAS CARTAS PARA MEYERHOLD

  Carta de Henrique Saidel   Fotos de Eugênio Barboza, Lucas Gheller e Pedro Isaias Lucas Porto Alegre, inverno de 2020 Querido Meyerhold, Escrevo esta carta como quem escreve algo de muito importante, como quem escreve algo que lhe causa um tanto de medo e hesitação, como alguém que deseja escrever coisas bonitas, coisas inesquecíveis, inteligentes, coisas revolucionárias, coisas que estejam à altura da tua arte, do teu teatro, da tua vida. Escrevo esta carta depois de ter escrito “Querido Meyerhold”, ali no topo da página, há vários dias e depois de ter ficado vários dias sem escrever mais nada, apenas olhando a página em branco e pensando em todas as coisas bonitas, inesquecíveis, inteligentes e revolucionárias que eu poderia dizer para você e a teu respeito. Escrevo esta carta mais de um ano depois de ter visto (duas vezes) a peça que o Ói Nóis Aqui Traveiz fez com você no título e como personagem, e mais de dezenove ou vinte anos depois de te ler pela primeira v

Ói Nóis Aqui Traveiz atua com grupos de Direitos Humanos na Argentina!

QUANDO AS AUSÊNCIAS SE FAZEM PRESENTES!

A ação performática “Onde? Ação nº2”, que de forma poética contribui para a discussão sobre os desaparecidos políticos na America Latina está sendo apresentada em diversas províncias da Argentina, através do 9º Circuito Nacional de Teatro, e segue em turnê até o início de outubro.

A performance que provoca reflexões sobre o nosso passado recente e as feridas ainda abertas pela ditadura militar, tem encontrado ecos em solos argentinos, através de parcerias com militantes e grupos de direitos humanos de todo o país. Com esta ação, mais uma vez, o Ói Nóis Aqui Traveiz se soma ao movimento por Memória, Verdade e Justiça.

Abaixo fotos da performance em frente a Polícia Federal de Neuquén, que ficou conhecida como um centro de tortura e detenção de presos políticos durante a ditadura militar na Argentina. Está apresentação contou com a participação de diversos artistas e grupos de direitos humanos da cidade.









Fotos: Pedro Rosauro