A arte de transformar a realidade em poesia | Sebastião Milaré

No barco, sobre as Águas do Guaíba, afastando da Ilha do presídio e vendo as luzes de Porto Alegre às margens, tive a sensação de ver o passo derradeiro de um ritual sagrado. O que vivenciei na Ilha do presídio, ou Ilha das Pedras Brancas, tinha natureza própria ao ato litúrgico, mas era ato teatral. Teatro na acepção da arte que atualiza símbolos no Imaginário do espectador. E liturgia.

Não há contradição, pois no ato litúrgico o oficiante atualiza símbolos no imaginário dos fiéis. E foi isso que vivenciei naquela noite, caminhando pelas ribanceiras escuras, cheias de buracos e pedras, atrás de imagens que conduziam a inesperados ambientes, como as ruínas do antigo presídio ou a uma espécie de jardim de estátuas. Atores e atrizes surgiam da vegetação ou das trevas como gnomos. Ou sacerdotes de mítica seita, em celebração.




E o ritual, animado por cenas evocativas, assumidamente poéticas em atrito com as outras mais definidas e realistas, só terminaria no momento em que o barco apo…

Atuadores fazem visita coletiva a Exposição ATO - IMERSÃO!

Nesta terça feira, 13 de janeiro, às 16h, os atuadores do Ói Nóis Aqui Traveiz, juntamente com os alunos da Escola de Teatro Popular da Terreira da Tribo, irão fazer uma visita coletiva a exposição ATO - IMERSÃO! Um olhar das artistas Lala Gheller e Carla Meyer sobre o trabalho e a pesquisa de 36 anos da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz!



A exposição está sendo realizada no espaço QOPA (10º andar) no UNILASSALE em Canoas (Rua 15 de janeiro) até o dia 15/01/1015!



 ATO...

Aquilo que se fez; feito.

Os traços aqui foram instigados pelo encontro de olhares de LALA GHELLER / CARLA MEYER frente à imersão na experiência de observação teatral das performances do grupo de atuadores da Terreira da Tribo Ói Nóis Aqui Traveiz.

Entre o ato de desmontagem do ator e sua sequente imersão em outro personagem surge o desejo fulgurante de criar a partir destes atos lancinantes.

Sim, algo que nos alimentou a ponto de querermos demonstrar essas sensações através desta exposição, desenhos que nos foram derramados!

O ATO - IMERSÃO compactua com o afeto entre seres criativos através do cruzamento das linguagens atuar & desenhar.

... O QUE TU VÊ, NÃO É O QUE EU DESENHO...