A vanguarda gaúcha em ação

Marcelo Marchioro ( O Estado do Paraná, 29 de Junho de 1979)   Para todos aqueles que procuram a renovação de tudo aquilo que está de uma maneira ou outra ligada ao homem, para todos os que são suficientemente abertos para receberem novas idéias e concepções e se colocam contra qualquer tipo de estagnação, para todos os que possuem uma visão ampla e irrestrita do que seja cultura e das várias maneiras pelas quais ela se manifesta, para todos aqueles que são receptivos (se não para gostar, ao menos para analisar) às novas e válidas propostas de trabalho e têm condições de entender o que seja um espetáculo consciente e revitalizador, hoje é o último dia para assistir a “Ensaio Selvagem” às 21 horas no Teatro Universitário de Curitiba, produção do grupo gaúcho “Ói Nóis Aqui Traveiz”.   Em geral, novas propostas ou manifestações de vanguarda (principalmente quando se trata de cultura) sempre são encaradas pelo público com muitas ressalvas, especialmente por aquela grande camada tradi

Ói Nóis Aqui Traveiz apresenta a Performance “Onde? Ação nº2” no seminário sobre o processo de construção da Política Nacional das Artes – Funarte RJ


O Ministério da Cultura (MinC) realiza, dia 9 de junho, o seminário de lançamento do processo de construção da Política Nacional das Artes (PNA). O evento ocorrerá das 9h às 18h30, na sede da Fundação Nacional das Artes (Funarte), no Rio de Janeiro, com transmissão ao vivo pelo site e pelas redes sociais do MinC.

A Tribo encerra as atividades na sede da Funarte, com a apresentação da Performance “Onde? Ação nº 2”, às 18h30.

Foto: Pedro Isaias Lucas


Performance "Onde? Ação nº2”

A performance “Onde? Ação nº2” de forma poética provoca reflexões sobre o nosso passado recente e as feridas ainda abertas pela ditadura militar. A ação performática se soma ao movimento de milhares de brasileiros que exigem que o Governo Federal proceda a investigação sobre o paradeiro das vítimas desaparecidas durante o regime militar, identifique e entregue os restos mortais aos seus familiares e aplique efetivamente as punições aos responsáveis.

Construção da PNA


A Política Nacional das Artes é um conjunto de políticas públicas consistentes e duradouras para as artes brasileiras. As discussões têm como ponto de partida os planos setoriais, debates, conferências e estudos realizados pelo Sistema MinC.

Os planos setoriais são conjuntos de propostas resultantes das reuniões realizados, no período de 2005 a 2010, por representantes da sociedade civil e técnicos do MinC.

A PNA contribuirá para a renovação da Funarte, entidade vinculada ao ministério, responsável pelas políticas de fomento para artes visuais, circo, dança, literatura, música e teatro.

O debate sobre cada uma das linguagens artísticas será aprofundado em quatro momentos: 

a) seminários em parceria com a Fundação Casa de Rui Barbosa;

b) encontros setoriais com representantes das principais linguagens artísticas (já foram realizados três: circo, teatro e música);

c) reuniões presenciais com a equipe da Caravana das Artes, que passará por todos os estados e pelo Distrito Federal para debater propostas para todas as linguagens - artes visuais, circo, dança, literatura, música e teatro.

d) plataforma de participação social, aberta para receber sugestões de toda a sociedade pela internet.

http://www.cultura.gov.br/noticias-destaques/-/asset_publisher/OiKX3xlR9iTn/content/id/1269055