DUAS CARTAS PARA MEYERHOLD

  Carta de Henrique Saidel   Fotos de Eugênio Barboza, Lucas Gheller e Pedro Isaias Lucas Porto Alegre, inverno de 2020 Querido Meyerhold, Escrevo esta carta como quem escreve algo de muito importante, como quem escreve algo que lhe causa um tanto de medo e hesitação, como alguém que deseja escrever coisas bonitas, coisas inesquecíveis, inteligentes, coisas revolucionárias, coisas que estejam à altura da tua arte, do teu teatro, da tua vida. Escrevo esta carta depois de ter escrito “Querido Meyerhold”, ali no topo da página, há vários dias e depois de ter ficado vários dias sem escrever mais nada, apenas olhando a página em branco e pensando em todas as coisas bonitas, inesquecíveis, inteligentes e revolucionárias que eu poderia dizer para você e a teu respeito. Escrevo esta carta mais de um ano depois de ter visto (duas vezes) a peça que o Ói Nóis Aqui Traveiz fez com você no título e como personagem, e mais de dezenove ou vinte anos depois de te ler pela primeira v

Vão começar as obras para a construção do Centro Cultural Terreira da Tribo!

Finalmente um terreno fértil, um prédio público, para a Arte Pública da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz! 38 Anos de Ousadia e Ruptura, cultivando a Utopia, semeando a Paixão e dando mãos à Resistência!



Foi assinada nesta quarta-feira (8/06), pelo prefeito José Fortunati a ordem de início das obras para a construção do Centro Cultural Terreira da Tribo. O prédio de três andares localizado na esquina da Rua João Alfredo com a Avenida Aureliano de Figueiredo Pinto terá três pavimentos, com mezanino, galpão cênico, biblioteca, videoteca, foyer, cafeteria, loja, banheiros, espaço para teatro de rua e estacionamento com 25 vagas.


A empresa Frame - Engenharia e Telemática foi a vencedora da licitação. Serão investidos R$ 6.156.531,84, com recursos provenientes do Ministério da Cultura (R$ 1,4 milhão) e da Prefeitura (R$ 4,8 milhões). A expectativa é de que as obras comecem na próxima semana, com conclusão em dezembro de 2017.

O terreno foi doado pela prefeitura e o projeto desenvolvido pela equipe da Divisão de Projetos Prediais da Secretaria Municipal de Obras e Viação (Smov). O engenheiro João Pancinha, que liderou o trabalho, destacou a transversalidade entre as secretarias e departamentos municipais para tornar o empreendimento possível. “Uma cidade e um povo desenvolvido dependem e priorizam a cultura. É o que buscamos aqui. Porto Alegre vai receber um equipamento qualificado, de primeiro mundo”, disse Pancinha. O secretário municipal da Cultura, Roque Jacoby, também citou o trabalho integrado no desenvolvimento do projeto e para viabilizar a obra, que segundo ele “diferencia Porto Alegre no cenário nacional do teatro e da arte popular”.


Fotos Eugênio Barboza