SANTO/AMARGO

Quase todo mundo conhece a expressão de Marx: “é preciso mudar o mundo e não interpretá-lo”. Hélio Oiticica vislumbrou uma outra direção: “é preciso que o mundo seja mundo do homem e não mundo do mundo”. A encenação de O Amargo Santo da Purificação, novo trabalho de rua criado pela Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz, de Porto Alegre, segue essa mesma vereda, trazendo à agenda um tema – a transformação do mundo – e uma personagem – Carlos Marighella – bem pouco convencionais. A realização, estreada em setembro de 2008, insere-se nas manifestações que recordam os quarenta anos de morte do líder revolucionário brasileiro. Dado o contexto, teríamos todos os elementos para mais uma peça de agitação dos oprimidos, mais um exercício para a retórica coletivista, mais uma encenação épica erigida sobre chavões. Não é o que ocorre. A primeira grande aventura do Ói Nóis foi a de privilegiar os poemas escritos pelo revolucionário e não seus discursos ou textos de militância. O material dramátic…

Ensaio Aberto de "Caliban - A Tempestade de Augusto Boal"

Amigos, a chuva veio antes da nossa Tempestade! Por este motivo estaremos transferindo o ensaio aberto que aconteceria hoje (5.03) no Parque Marinha do Brasil, para a quarta feira (8.03), às 16h na Praça da Alfândega!!
Esperamos vocês lá!

"Caliban - A Tempestade de Augusto Boal" tá chegando!!!

Foto: Pedro Isaias Lucas