DUAS CARTAS PARA MEIERHOLD (Continuação)

  Caríssimo Meyerhold, Desculpe a formalidade, mas ela deve-se ao fato de ter te conhecido há pouco tempo, apesar de já fazer praticamente 1 ano (ou seria mais?) desde que fui convidada pelo Henrique Saidel a ver a encenação de um texto criado pelo dramaturgo argentino Eduardo Pavlovsky que mistura sua trajetória com os desassossegos vividos por ti no cárcere. Ao lembrar daquela noite muitas sensações e sentimentos se misturam, há pouco havia me mudado para Porto Alegre, era a primeira vez no espaço Terreira da Tribo e que via a Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz em um espaço fechado. Mergulhar no seu imaginário criativo naquele momento acompanhava novas aberturas no meu próprio cárcere privado que constantemente é renovado pelo nomadismo voluntário que me impulsiona a viver em constante revolução cultural, estética e política por esse Brasil.     No entanto, me sinto um pouco envergonhada de ter te conhecido tão tardiamente e esta ser a primeira vez que te escrevo. Sint

Em defesa da Democracia, fascistas NÃO passarão!



Os Atuadores da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz estarão hoje (23.01) junto com a maioria do povo brasileiro participando do ato público “Em defesa da democracia e do direito de Lula ser candidato” contra a farsa do judiciário que com a condenação de Luis Inácio Lula da Silva pretende consagrar  o golpe que em 2016 rasgou a constituição com o impeachment da presidenta eleita pelo povo.

Na programação cultural que antecede o ato, a Tribo participa às 15h, na Esquina Democrática, com a esquete “Paga Zé” da Oficina Popular de Teatro de Rua – Arte e Política” da Terreira da Tribo.



Para o júbilo o planeta está imaturo. 
É preciso arrancar alegria ao futuro.
Nesta vida morrer não é difícil.
O difícil é a vida e seu ofício.

Maiakóvski (1926)