DUAS CARTAS PARA MEIERHOLD (Continuação)

  Caríssimo Meyerhold, Desculpe a formalidade, mas ela deve-se ao fato de ter te conhecido há pouco tempo, apesar de já fazer praticamente 1 ano (ou seria mais?) desde que fui convidada pelo Henrique Saidel a ver a encenação de um texto criado pelo dramaturgo argentino Eduardo Pavlovsky que mistura sua trajetória com os desassossegos vividos por ti no cárcere. Ao lembrar daquela noite muitas sensações e sentimentos se misturam, há pouco havia me mudado para Porto Alegre, era a primeira vez no espaço Terreira da Tribo e que via a Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz em um espaço fechado. Mergulhar no seu imaginário criativo naquele momento acompanhava novas aberturas no meu próprio cárcere privado que constantemente é renovado pelo nomadismo voluntário que me impulsiona a viver em constante revolução cultural, estética e política por esse Brasil.     No entanto, me sinto um pouco envergonhada de ter te conhecido tão tardiamente e esta ser a primeira vez que te escrevo. Sint

VENHA FAZER TEATRO NA TERREIRA DA TRIBO!

A Escola de Teatro Popular da Terreira da Tribo dá continuidade a sua ação formativa oferecendo duas Oficinas Teatrais abertas e gratuitas a todos interessados, a partir dos quinze anos.  A Oficina de Teatro Livre acontece aos sábados, das 14 às 17 horas, e a Oficina de Teatro Popular do Bairro São Geraldo acontece as quartas-feiras, das 19 às 22 horas. As duas Oficinas são realizadas na Terreira da Tribo, na Rua Santos Dumont, 1186.



A Oficina de Teatro Livre tem a proposta de iniciação teatral a partir de jogos dramáticos, expressão corporal e improvisações, e se desenvolve todo o ano sem interrupções, visando estimular o interesse pelo teatro e a busca da descolonização corporal do artista/cidadão.


A Oficina de Teatro Popular do Bairro São Geraldo faz parte da ação Teatro Como Instrumento de Discussão Social, que tem como objetivo  fomentar a organização de grupos culturais nos bairros populares. Para abrir espaço para sensiblização e experiência do fazer teatral, apostando no teatro como instrumento de indagação e conhecimento de si mesmo e do mundo, assim como veículo de formação, informação e transformação social.


A Escola de Teatro Popular oferece Oficinas Teatrais teóricas  e   práticas que buscam através da construção do conhecimento favorecer a emergência do artista competente não apenas no desempenho de seu ofício, mas também preocupado no seu desenvolvimento como cidadão.   Também realiza anualmente Seminários e Ciclos de debates  reunindo  atores, diretores, pesquisadores e professores para discutir questões da cena contemporânea.