ESTÍMULO CEREBRAL

Dirceu Alves Jr. (Veja SP, 4 de dezembro de 2019)      Foto de Pedro Isaías Lucas   A Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz é o principal coletivo da cena de Porto Alegre. Fundado há 21 anos, o grupo se firmou graças a uma estética provocadora e um permanente diálogo crítico junto ao público em montagens de rua ou desenvolvidas em salas fechadas. Cartaz do Teatro do Sesc Bom Retiro, Meierhold, adaptação da peça do dramaturgo argentino Eduardo Pavlovsky, concentra toda a sua força na reflexão de ideias em uma encenação com raros momentos surpreendentes. Paulo Flores interpreta o ator, diretor e teórico russo Vsevolod Emilevich Meierhold (1874-1940), preso, torturado e fuzilado pela ditadura stalinista por ter sua obra considerada como inadequada. O próprio personagem, tal como um fantasma, reconstitui seu passado e se mune de convicção para ressaltar o firme caráter e a necessidade de liberdade. Em algumas passagens, assume, inclusive, um saudável didatismo. A estrutura de monólogo, b

TEM MÚSICA NA TABA! COM ZÉ DA TERREIRA

Nesta terça-feira, dia 23 de abril, às 20 horas, tem o Show Musical "A Fernando Machado apresenta: Paulinho Betanzo, Rafael Erê e Zé da Terreira", na Terreira da Tribo (Rua Santos Dumont, 1186), com entrada franca. O show traz clássicos da MPB de compositores como Noel Rosa, Nelson Cavaquinho, Paulo César Pinheiro, Cartola, João Gilberto e Adoriran Barboza. Tem Música na Taba! faz parte da programação “Terreira da Tribo Eu Apoio!” - que é uma campanha de financiamento coletivo e permanente para a manutenção do espaço cultural Terreira da Tribo, através de uma plataforma online. As pessoas interessadas em colaborar na campanha podem fazer uma assinatura mensal no link www.benfeitoria.com/terreiradatribo.




José Carlos Peixoto, o Zé da Terreira, personalidade do meio cultural de Porto Alegre, cantor e ator, nasceu em Rio Grande, em 1945. Em 1969 estudou no Departamento de Arte Dramática da UFGRS. Foi para o Rio de Janeiro em 1970, participou do Festival Universitário de Música Brasileira e do elenco da primeira montagem da ópera-rock Hair. Depois de atuar em diferentes encenações do teatro profissional carioca, Zé da Terreira participou do grupo Tá Na Rua, dirigido por Amir Haddad. Em 1984, de volta a Porto Alegre, participa do início do teatro de rua da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz. Com a Tribo encenou “A Exceção e a Regra”, de Bertolt Brecht. Desde então vem atuando como cantor e ator na cidade. Montou os shows “Césio 137”, “Tiro ao Álvaro” e “África-Brasil, entre outros. Em 2000, recebeu da Câmara Municipal de Porto Alegre o Prêmio Qorpo Santo pelos inúmeros serviços prestados à cultura local. Em 2002, lança o CD “Quem Tem Boca é Pra Cantar”. E em 2009 o prêmio do IPHAN – Personagens do Centro de POA. Atualmente , Zé atua na peça solo “Cartagena”.