Teatro e vivência de crise

Claudio Heemann (Zero Hora, 10 de abril de 1989) 
Em 1978 o grupo de teatro experimental Ói Nóis Aqui Traveiz surgiu em Porto Alegre conduzido por Paulo Flores. Sua proposta diferia de tudo quanto o teatro da cidade tinha praticado até então. Apresentava uma atitude radical de repúdio às convenções estabelecidas. Abolia o palco e derramava-se no cotidiano dos espectadores. Realizava uma procura de rompimento com a linguagem e a postura tradicionais. O grupo surgiu num espaço próprio e alternativo, uma garagem que tinha sido boate. Logo fez-se notar pelo inconformismo, o ímpeto revolucionário e anárquico e as intenções devastadoras. Usou técnicas de choque para tratar temas sociais, influir em acontecimentos do dia e romper com os lugares comuns do teatro burguês.No espaço cênico ou fora dele, ou na transformação de qualquer lugar em espaço cênico, o Ói Nóis Aqui Traveiz levava suas convicções para fora do momento da representação. Representando suas ideias em qualquer lugar ou instânci…

“VIRAL” NA TERREIRA DA TRIBO DIA 30 DE ABRIL – ÀS 20 HORAS ENTRADA FRANCA

 

A dramaturgia original de "Viral", escrita por Daniel Colin, apresenta cenas avulsas sobre duas famílias que vão, pouco a pouco, se entrecruzando na narrativa do espetáculo. O texto é verborrágico, irônico, mordaz e perverso, cujas ideias - do dramaturgo e das personagens - alastram-se e disseminam-se como vírus a contaminar a quem as escuta. Daniel Colin elabora a dramaturgia original e interpreta mais de 10 personagens neste trabalho solo, com direção do próprio em parceria com Denis Gosch.



 Ficha Técnica

Direção e argumento de texto: Daniel Colin e Denis Gosch
Dramaturgia: Daniel Colin
Supervisão de dramaturgia: Felipe Vieira de Galisteo
Assistente de direção: Juliana Kersting
Atuação: Daniel Colin
Iluminação: Claudia de Bem
Video design: Thais Fernandes
Figurino: Daniel Colin
Sonoplastia: Daniel Colin e Denis Gosch
Design gráfico: Ricardo Zigomático
Fotos: Claudio Etges
Produção: Daniel Colin
Realização: Teatro Sarcáustico

Saiba Mais Sobre o Teatro Sarcáustico
O Teatro Sarcáustico foi fundado em 2004 por formandos do curso de Artes Cênicas da UFRGS. Nestes 15 anos de trabalho continuado, o grupo desenvolveu uma linguagem e estética próprias, desenvolvidas tanto nos trabalhos profissionais quanto nos projetos pedagógicos ministrados pelos artistas-professores. O Sarcáustico criou espetáculos ousados e impactantes como os sucessos Wonderland e o que M. Jackson encontrou por lá (Prêmios Açorianos e Braskem em Cena de Melhor Espetáculo e Direção, dentre outros) e Breves Entrevistas com Homens Hediondos (Prêmio Braskem em Cena de Melhor Espetáculo). A pesquisa continuada em artes cênicas do grupo vem se especializando através de espetáculos realizados em espaços não-convencionais, com dramaturgias originais e atmosferas performáticas. O repertório do Sarcáustico conta atualmente com cinco espetáculos adultos, dois infantis, um projeto de performances urbanas e um performance audiovisual-transmídia.