Faca e gesto consequentes

  Antônio Hohlfeldt (Diário do Sul, 22 de dezembro de 1986) Fotos de Isabella Lacerda      Beckett é conhecido por seu niilismo e sua descrença em qualquer valor que ultrapasse a humanidade. Mais do que isso, o grande escritor irlandês desacredita na própria criatura humana, que visualiza como um ser sem caminho e sem lógica, sobrevivendo sem qualquer objetivo na vida, ou, quando os tem, sendo enganado por um falso objetivo (como em “Esperando Godot”, já que o tal Godot, em última análise, jamais virá porque jamais pensou em vir).       No caso de “Fim de Partida”, pode-se dividir a situação dramática em duas abordagens. A mais imediata é exatamente aquela que, em nível de realidade, pode ser desprendida das alusões, nem tão escassas assim, que pontuam todo o texto, talvez um dos primeiros trabalhos literários a abordarem a traumatizante experiência da bomba nuclear dos Estados Unidos em 1945. Pode-se pressupor que há muito aqueles quatro sobrevivem em uma construção quase subterrâ

BRASIL PEQUENO INTINERANTE NA PROGRAMAÇÃO DA TERREIRA DA TRIBO EU APOIO!

A Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz encerra nesta terça-feira, dia 28 de maio, a primeira etapa da sua programação cultural dentro da campanha TERREIRA DA TRIBO EU APOIO! Em cartaz a peça “Brasil Pequeno Itinerante” de Genifer Gerhardt. A programação com entrada franca é sempre às 20 horas, na Terreira da Tribo (rua Santos Dumont 1186).

A Terreira da Tribo que sempre ocupou prédios privados pagando onerosos alugueis se encontra num momento dramático para conseguir viabilizar a sua existência. “Terreira da Tribo – Eu Apoio” é uma campanha de apoio coletivo e permanente que a Tribo lançou na plataforma virtual da Benfeitoria como forma de manutenção do espaço da Terreira que completa 35 anos de existência na cidade de Porto Alegre. Mais informações em www.benfeitoria.com/terreiradatribo

 
Foto Fábio Zambom

Brasil Pequeno Itinerante” é um espetáculo de Teatro de Bonecos em Miniatura que fala de pessoas que vivem em diferentes regiões do país. Pessoas que Genifer Gerhardt, palhaça e bonequeira, encontrou em viagens pelo Brasil, conhecidas em olhos, ouvidos e afetos. A habitar seus bolsos, os bonecos carregam as histórias de cada estar e de cada sentir. Carregam a grandeza que habita o detalhe. Tem história que é da Bahia e tem do Rio Grande do Sul também. Vai para Tocantins, desce para o Paraná, segue o bordado em Minas Gerais. Tudo alinhado feito colcha de retalhos de avó – para lá, para cá.