ÓI NÓIS AQUI TRAVEIZ 44 ANOS [PARTE 2]

    Com um mês de atividades o Teatro Ói Nóis Aqui Traveiz foi interditado pela Secretaria de Segurança. Aí começou uma longa campanha pela reabertura do teatro. O fechamento agravou a situação econômica do grupo e a saída de alguns dos seus integrantes. Para vencer a crise o grupo buscou outros espaços para encenar o seu espetáculo. Também é o momento em que o grupo começou a compartilhar as suas experiências através de uma oficina de teatro. E é principalmente com os jovens desta oficina que criou a montagem de “A Bicicleta do Condenado”, do espanhol Fernando Arrabal: um preTexto para a reVolta do Ói Nóis Aqui Traveiz. Durante o processo de criação integrantes do grupo foram presos em manifestações contra a ditadura. Essa experiência de repressão e violência foi canalizada para a cena. A reabertura do Teatro trouxe para a encenação uma história de opressão e horror, onde duas pessoas tentam sobreviver em um lugar comandado por uma ordem militar. Se no primeiro espetáculo o público fi

CLÁSSICO DO FAROESTE NO CINECLUBE DA TERREIRA DA TRIBO

A Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz continua com a sua programação cultural dentro da campanha TERREIRA DA TRIBO EU APOIO! até 28 de maio. Todas as segundas-feiras acontece o Cineclube da Terreira com a exibição de filmes seguidos de debates, e nas terças-feiras shows musicais vão alternar com encenações de teatro e performance. Nesta segunda-feira, dia 6 de maio, o Cineclube da Terreira da Tribo exibe o filme “Paixão dos Fortes” de John Ford e debate com o cineasta e professor Milton do Prado, dentro da mostra Cinema e seus Criadores. A programação com entrada franca é sempre às 20 horas, na Terreira da Tribo (rua Santos Dumont 1186). A Terreira da Tribo que sempre ocupou prédios privados pagando onerosos alugueis se encontra num momento dramático para conseguir viabilizar a sua existência. “Terreira da Tribo – Eu Apoio” é uma campanha de apoio coletivo e permanente que a Tribo acaba de lançar na plataforma virtual da Benfeitoria como forma de manutenção do espaço da Terreira que completa 35 anos de existência na cidade de Porto Alegre. Mais informações em www.benfeitoria.com/terreiradatribo .



Paixão dos Fortes” é um clássico do faroeste norte-americano dirigido pelo genial John Ford em produção preto-e-branco de 1946. Wyatt Earp (Henry Fonda) é um pacífico e respeitado criador de gado, negócio que comanda junto com os irmãos Morgan (Ward Bond), Virgil (Tim Holt) e James (Don Garner). Quando James é assassinado e sua criação roubada, Earp aceita tornar-se xerife de Tombstone para instaurar a paz na cidade, encontrar os criminosos que procura e vingar a morte do irmão. A conversa depois do filme será com o professor e cineasta Milton do Prado que atualmente coordena o Curso de Cinema e Realização Audiovisual da Unisinos. É mestre em Estudos Cinematográficos pela Concórdia University (Montreal) e é um dos editores da revista “Teorema -Crítica de Cinema”.