CINECLUBE DA TERREIRA DA TRIBO EXIBE DOIS CLÁSSICOS DE AGNÈS VARDA

Nesta segunda e terça-feira, dias 9 e 10 de dezembro , o Cineclube da Terreira da Tribo exibe dois clássicos da cineasta francesa Agnès Varda. Na segunda-feira passa o filme “Os Catadores e Eu”, e na terça-feira “As Praias de Agnès”, às 20 horas, na Terreira da Tribo (rua Santos Dumont, 1186), com entrada franca. O cineclube faz parte da programação da “Terreira da Tribo – Eu Apoio”, que é uma campanha de apoio coletivo e permanente que a Tribo lançou na plataforma virtual da Benfeitoria como forma de manutenção do espaço da Terreira que completou 35 anos de existência na cidade de Porto Alegre. Mais informações em www.benfeitoria.com/terreiradatribo.



Único nome feminino por trás da Nouvelle Vague e uma das mais importantes cineastas da história, Agnès Varda (1928-2019) possui uma filmografia repleta de transformações ao longo dos anos. Desenvolveu seu trabalho com igual interesse e força pela ficção e pelo documentário, por questões políticas, sociais e feministas, assim …

Desmontagem Evocando os Mortos – Poéticas da Experiência


          A cidade de Arcoverde recebe nos dias 20 e 21 de setembro a Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz, de Porto Alegre, com a Desmontagem Evocando os Mortos – Poéticas da Experiência, a Oficina de Vivência com a Tribo e um Debate sobre questões de gênero no teatro brasileiro contemporâneo. O Projeto foi selecionado pelo Programa Petrobras Distribuidora 2017/2018, através da Lei de Incentivo à Cultura. O Programa Petrobras Distribuidora de Cultura é uma seleção pública que tem como objetivo contemplar projetos de circulação de espetáculos teatrais não inéditos, em parceria do Ministério da Cidadania. No último edital foram investidos R$ 15 milhões. Ao todo, foram escolhidos 57 espetáculos, representantes de todas as regiões do País, com apresentações em todos os estados.
A programação em Arcoverde, com entrada franca, acontecerá no SESC Arcoverde (Rua Capitão Arlindo Pacheco, 364) e tem apoio local do SESC. No dia 21 de setembro, às 18h, a Tribo encena a Desmontagem Evocando os Mortos – Poéticas da Experiência, seguida de bate-papo sobre o processo criativo. No dia 20 de setembro, às 14h, acontece o Debate sobre questões de gênero no teatro brasileiro contemporâneo, e das 18h às 22h, acontece a Oficina de Vivência com a Tribo. Em todas as atividades haverá o uso do instrumento de acessibilidade libras para deficientes auditivos e programa em braile para deficientes visuais.
       


Sobre a Desmontagem

Desmontagem é um conceito novo no cenário cultural que se constitui como uma linguagem híbrida, entre o espetáculo teatral e a reflexão teórica sobre a obra, que o Ói Nóis Aqui Traveiz vem difundindo pelo país e exterior. A Desmontagem Evocando os Mortos – Poéticas da Experiência, com concepção e atuação de Tânia Farias, refaz o caminho da atriz na criação de personagens emblemáticos da dramaturgia contemporânea. Constitui um olhar sobre as discussões de Gênero, abordando a violência contra a mulher em suas variantes, questões que passaram a ocupar centralmente o trabalho de criação do grupo Ói Nóis Aqui Traveiz. Ao seguir a linha de investigação sobre teatro ritual de origem artaudiana e performance contemporânea, a desmontagem de Tânia Farias propõe um mergulho num fazer teatral onde o trabalho autoral do ator condensa um ato real com um ato simbólico, provocando experiências que dissolvam os limites entre arte e vida e ao mesmo tempo potencializem a reflexão e o autoconhecimento. No desvelamento dos processos de criação de diferentes personagens, criadas entre 1999 e 2011, a atriz deixa ver quanto as suas vivências pessoais e do coletivo Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz atravessam os mecanismos de criação. Por meio da ativação da memória corporal, a atriz faz surgir e desaparecer as personagens, realizando uma espécie de ritual de evocação de seus mortos para compreensão dos desafios de fazer teatro nos dias de hoje.


Oficina Vivência com a Tribo

A oficina Vivência com a Tribo (25 vagas), em um encontro de quatro horas/aula, coordenado pelos profissionais do grupo, aborda os princípios básicos do teatro político e popular que o grupo realiza. A proposta de trabalho teatral seguirá os fundamentos principais da Escola de Teatro Popular da Terreira da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz, que visa a formação de atores-cidadãos com a necessária qualificação para estar a serviço da construção de uma sociedade justa e solidária. Com o objetivo de abrir espaço para sensibilização e experiência do fazer teatral, apostando no teatro como instrumento de indagação e conhecimento de si mesmo e do mundo, assim como veículo de formação, informação e transformação social.


Debate sobre questões de gênero no teatro brasileiro contemporâneo

A discussão sobre questões de gênero (tais como opressão de gênero, violência contra a mulher e temas afins) é cada vez mais urgente em nossa sociedade. O debate irá reunir diversos artistas e coletivos da cidade que vêm abordando essa problemática em seus trabalhos, para discutir o lugar e o papel social da mulher. Construído como frágil e subalterno e, ao mesmo tempo, alvo de interpretações e representações, o corpo feminino é rotulado de forma maniqueísta e regulado conforme valores e normas impostos pelo pensamento hegemônico. O encontro visa discutir como o teatro pode questionar essa situação e, ao mesmo tempo, apresentar possibilidades de transformação social.



Ficha Técnica:
Desmontagem Evocando os Mortos – Poéticas da Experiência
Criação da Atuadora Tânia Farias a partir de quatro personagens de espetáculos da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz
Concepção, atuação e oficineira: Tânia Farias
Direção: Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz
Produção: Terreira da Tribo Produções Artísticas

SERVIÇO:
20/09, 14h: Debate sobre questões de gênero no teatro brasileiro contemporâneo
21/09, das 18h às 22h: Oficina de Vivência com a Tribo
21/09, às 18h: Desmontagem Evocando os Mortos – Poéticas da Experiência, seguida de bate-papo sobre o processo criativo
Local: SESC Arcoverde (Rua Capitão Arlindo Pacheco, 364) - Arcoverde/PE
Entrada franca

Observação: Em todas as atividades haverá o uso do instrumento de acessibilidade libras para deficientes auditivos e programa em braile para deficientes visuais.

Para mais informações:
Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz (Tânia Farias)
www.oinoisaquitraveiz.com.br
https://www.facebook.com/oinoisaquitraveiz2/
farias.tania@gmail.com e terreira.oinois@gmail.com
Fone: (51) 3028.1358 / 99999.4570