Santos Amargos

Paulo Bio Toledo - (Cavalo Louco Revista de teatro, dezembro de 2009)
[...] O dom de Despertar no passado as centelhas da esperança é um privilégio exclusivo do Historiador convencido de que também os mortos não estarão em segurança se o inimigo vencer. E esse inimigo não tem cessado de vencer.
Walter Benjamin Sobre o conceito da história
Necrofilia é o amor ao futuro Heiner Müller

Fotos de Pedro Isaias Lucas 
Anjos
A famosa metáfora do anjo da história do pensador alemão Walter Benjamin – interpretação poética da pintura Angelus Novus, de Paul Klee – retrata um anjo que observa o passado amontoado de entulho e destroços da civilização, mas não pode parar, é incessamente puxado ao futuro pelos ventos do Progresso.
Heiner Müller reescreve a imagem. Seu anjo olha a frente. Observa o futuro “represado, esmagando seus olhos”, mas a pilha de destroços é mais rápida que ele e o comprimento no instante: entre o passado e o futuro.Imobilizado, esmagado. Até que: “um renovado rufar de pod…

NESTA QUINTA NA TERREIRA DA TRIBO SARAU “ARTE & POLÍTICA: MEMÓRIA E VERDADE”NESTA QUINTA NA TERREIRA DA TRIBO SARAU “ARTE & POLÍTICA: MEMÓRIA E VERDADE”

Nesta quinta-feira, dia 26 de setembro, a partir das 20 horas, com entrada franca, teremos o Sarau Arte & Política: memória e verdade, na Terreira da Tribo (Rua Santos Dumont, 1186). O Sarau será aberto com o filme "Índios, memória de uma CPI", de Hermano Penna. Após haverá o debate sobre Justiça, Memória e Verdade com Carlos Frederico Guazzelli, Defensor Público aposentado, Coordenador da Comissão Estadual da Verdade/RS (2012-2014); Raquel Kubeo, professora e atriz, e Rodrigo de Medeiros Silva, da Rede Nacional de Advogadas e Advogados Populares/RENAP. A noite também contará com performance da atuadora Rochelle Silveira e se encerrará com apresentação musical de “Korimbah” com Carine Brazil, Bento Fagundes e Emanuel Barros. O evento faz parte da Campanha "Terreira da Tribo EU APOIO" e é uma realização da Terreira da Tribo, RENAP e Fórum Justiça.  

 

        O filme “Índios, memória de uma CPI” é um média metragem de 32 minutos de duração que utiliza o material cinematográfico que documentou a histórica Comissão Parlamentar de Inquérito, realizada pela Câmara dos Deputados em 1968 e que investigou a situação dos povos indígenas. A CPI do Índio, como na ocasião ficou conhecida essa iniciativa da Câmara Federal, foi a primeira Comissão de Inquérito (CPI) que saiu do prédio do Congresso para fazer suas investigações in loco. Inicialmente foram pensadas cinco viagens para regiões onde mais se agudizavam os conflitos entre índios e os colonizadores.

“Terreira da Tribo – Eu Apoio” é uma campanha de apoio coletivo e permanente que a Tribo lançou na plataforma virtual da Benfeitoria como forma de manutenção do espaço da Terreira que completa 35 anos de existência na cidade de Porto Alegre. Mais informações em www.benfeitoria.com/terreiradatribo.