A Casa de Fausto sob o Signo do Cruzeiro do Sul [Parte 3/Final]

Anátema e sagração da primaveraO grupo brasileiro Ói Nóis Aqui Traveiz encena o Fausto de Goethe em Porto AlegrePor Friedrich Dieckmann para a revista alemã Theater Der Zeit
 O princípio do palco simultâneo, que define toda a encenação, repete-se nas cenas de Margarida nas dimensões de um espaço com forma de sala, e o espectador pode escolher os pontos, a partir dos quais ele quer assistir aos acontecimentos; ele pode também mudar de lugar. Nos dois lados estreitos tornam-se presentes duas instâncias polares: num lado, o grupo de imobilidade estatuária, no qual aparecem, ao lado de um sacerdote, um cavaleiro e uma mulher (trata-se de Valentim e da mãe de Margarida), à semelhança de estátuas; no outro lado, a área do jardim com o lago, as pedras e as plantas, que aparece atrás de véus. O lado da igreja estende-se por todo o espaço na forma de figuras de santos (aquelas figuras carregadas da rua para dentro do recinto); a roda de fiar se encontra aqui, em cuja caixa Mefisto deposita o …

TRIBO DE ATUADORES ÓI NÓIS AQUI TRAVEIZ HOMENAGEADA EM GOIÂNIA

A Mostra Teatral Desaguar traz cultura popular brasileira para o centro do palco. A programação celebra o Grupo Tradicional Goiano de Folia de Santos Reis Capitão Olidio e homenageia os 41 anos de trabalhos cênicos do Grupo Teatral de projeção nacional Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz, como inspiradores para a formação dos jovens artistas goianos e seus grupos teatrais. A atuadora Tânia Farias estará presente apresentando a Desmontagem Evocando os Mortos – Poéticas da Experiência, no dia 30 de outubro, às 19 horas, no Teatro do SESC/Centro, em Goiânia. 



 A Idealizadora e Produtora Executiva do projeto, Silvana Martins (em arte: Silvana D'Lacoc), vê a programação como uma grande oportunidade para que artistas e público resgatem o prazer de entrar em contato com a essência do teatro nacional. "O teatro é um encontro humano entre as diversidades. Idealizar e realizar esse projeto em muitas mãos e sonhos é uma oportunidade ímpar de celebrar as identidades e manifestações culturais populares de nossa região goiana, como a Folia de Reis. É uma honra somar força com o diálogo artístico de outras potências e resistências teatrais do Brasil, como Tânia Farias e a Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz. Viva a Arte Brasileira! Viva nosso Teatro Brasileiro!", celebra.
Na Desmontagem “Evocando os Mortos – Poéticas da Experiência” a atuadora Tânia Farias revisita os processos de criação de quatro personagens criadas em diferentes momentos, entre 1999 a 2011: a Sophia de 'Viúvas', o Sasportas de 'A Missão', a Kassandra de 'Aos Que Virão Depois de Nós' e a Ofélia de “Hamlet Máquina”. Entre falas e ações a Desmontagem de Tânia Farias propõe um mergulho no fazer teatral onde o trabalho autoral da atriz condensa um ato real com um ato simbólico, provocando experiências que dissolvam os limites entre arte e vida e ao mesmo tempo potencializem a reflexão e o autoconhecimento. Uma desmontagem vai além de uma demonstração técnica; é uma demonstração afetiva do trabalho da atriz/ator. Hoje, no Brasil, a ideia de desmontagem vem sendo debatida, e o Ói Nóis Aqui Traveiz é um dos condutores. “Evocando os Mortos – Poéticas da Experiência” já circulou por diversas cidades do país e foi perfomatizada em Cuba, na Argentina e Portugal.