A arte de transformar a realidade em poesia | Sebastião Milaré

No barco, sobre as Águas do Guaíba, afastando da Ilha do presídio e vendo as luzes de Porto Alegre às margens, tive a sensação de ver o passo derradeiro de um ritual sagrado. O que vivenciei na Ilha do presídio, ou Ilha das Pedras Brancas, tinha natureza própria ao ato litúrgico, mas era ato teatral. Teatro na acepção da arte que atualiza símbolos no Imaginário do espectador. E liturgia.

Não há contradição, pois no ato litúrgico o oficiante atualiza símbolos no imaginário dos fiéis. E foi isso que vivenciei naquela noite, caminhando pelas ribanceiras escuras, cheias de buracos e pedras, atrás de imagens que conduziam a inesperados ambientes, como as ruínas do antigo presídio ou a uma espécie de jardim de estátuas. Atores e atrizes surgiam da vegetação ou das trevas como gnomos. Ou sacerdotes de mítica seita, em celebração.




E o ritual, animado por cenas evocativas, assumidamente poéticas em atrito com as outras mais definidas e realistas, só terminaria no momento em que o barco apo…

TRIBO DE ATUADORES ÓI NÓIS AQUI TRAVEIZ HOMENAGEADA EM GOIÂNIA

A Mostra Teatral Desaguar traz cultura popular brasileira para o centro do palco. A programação celebra o Grupo Tradicional Goiano de Folia de Santos Reis Capitão Olidio e homenageia os 41 anos de trabalhos cênicos do Grupo Teatral de projeção nacional Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz, como inspiradores para a formação dos jovens artistas goianos e seus grupos teatrais. A atuadora Tânia Farias estará presente apresentando a Desmontagem Evocando os Mortos – Poéticas da Experiência, no dia 30 de outubro, às 19 horas, no Teatro do SESC/Centro, em Goiânia. 



 A Idealizadora e Produtora Executiva do projeto, Silvana Martins (em arte: Silvana D'Lacoc), vê a programação como uma grande oportunidade para que artistas e público resgatem o prazer de entrar em contato com a essência do teatro nacional. "O teatro é um encontro humano entre as diversidades. Idealizar e realizar esse projeto em muitas mãos e sonhos é uma oportunidade ímpar de celebrar as identidades e manifestações culturais populares de nossa região goiana, como a Folia de Reis. É uma honra somar força com o diálogo artístico de outras potências e resistências teatrais do Brasil, como Tânia Farias e a Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz. Viva a Arte Brasileira! Viva nosso Teatro Brasileiro!", celebra.
Na Desmontagem “Evocando os Mortos – Poéticas da Experiência” a atuadora Tânia Farias revisita os processos de criação de quatro personagens criadas em diferentes momentos, entre 1999 a 2011: a Sophia de 'Viúvas', o Sasportas de 'A Missão', a Kassandra de 'Aos Que Virão Depois de Nós' e a Ofélia de “Hamlet Máquina”. Entre falas e ações a Desmontagem de Tânia Farias propõe um mergulho no fazer teatral onde o trabalho autoral da atriz condensa um ato real com um ato simbólico, provocando experiências que dissolvam os limites entre arte e vida e ao mesmo tempo potencializem a reflexão e o autoconhecimento. Uma desmontagem vai além de uma demonstração técnica; é uma demonstração afetiva do trabalho da atriz/ator. Hoje, no Brasil, a ideia de desmontagem vem sendo debatida, e o Ói Nóis Aqui Traveiz é um dos condutores. “Evocando os Mortos – Poéticas da Experiência” já circulou por diversas cidades do país e foi perfomatizada em Cuba, na Argentina e Portugal.