Teatro e vivência de crise

Claudio Heemann (Zero Hora, 10 de abril de 1989) 
Em 1978 o grupo de teatro experimental Ói Nóis Aqui Traveiz surgiu em Porto Alegre conduzido por Paulo Flores. Sua proposta diferia de tudo quanto o teatro da cidade tinha praticado até então. Apresentava uma atitude radical de repúdio às convenções estabelecidas. Abolia o palco e derramava-se no cotidiano dos espectadores. Realizava uma procura de rompimento com a linguagem e a postura tradicionais. O grupo surgiu num espaço próprio e alternativo, uma garagem que tinha sido boate. Logo fez-se notar pelo inconformismo, o ímpeto revolucionário e anárquico e as intenções devastadoras. Usou técnicas de choque para tratar temas sociais, influir em acontecimentos do dia e romper com os lugares comuns do teatro burguês.No espaço cênico ou fora dele, ou na transformação de qualquer lugar em espaço cênico, o Ói Nóis Aqui Traveiz levava suas convicções para fora do momento da representação. Representando suas ideias em qualquer lugar ou instânci…

PASSAPORTE – EXPRESSO LIVRE | PRÉ-LANÇAMENTO DO ÁLBUM

Nesta  quinta-feira, dia 19 de dezembro, às 21 horas, a banda Expresso Livre realiza pré-lançamento do seu segundo álbum, Passaporte, na Terreira da Tribo (rua Santos Dumont, 1186).  Terreira Com show da banda e entrega do álbum físico para os apoiadores do catarse.

A Expresso Livre, banda autoral que conta com um pouco mais de cinco anos de estrada. Seus integrantes buscam fazer da música e das artes em geral uma ferramenta de libertação pessoal e coletiva, criando letras e melodias que conversem com as demandas do nosso tempo e espaço.
Como nem só de música e reflexões vive o ser humano, cada um da banda, na sua labuta diária, busca colaborar para transformar, de fato, a sociedade. Somos professores, psicólogos, jornalistas, pesquisadores, produtores agroflorestais, mães e pais comprometidos com nosso planeta e com todos, humanos ou não, que moram nele. 



 Em nosso segundo álbum, Passaporte, buscamos navegar e viajar por lugares ainda não desbravadora. Mesmo que os ritmos de um tropicalismo ameríndio já estivessem presentes no primeiro álbum, agora eles ganham linguagens novas dentro do contexto da própria banda, que mergulhou na maternidade/paternidade e, após um recolhimento natural, volta à cena com composições inéditas e repletas de uma maturidade leve. Os ingressos custam 20 reais e 10 meia-entrada para estudantes, professores e artistas. E podemos ser adquiridos antecipadamente pela plataforma sympla pelo link https://www.sympla.com.br/passaporte-lancamento-do-2-album-da-expresso-livre__725464  ou no local conforme disponibilidade.



Integrantes da banda:
Augusto Constantino: Baixo e Voz
Yuri Ebenriter: Percussão e Voz
Augusto Furtado de Souza: Cavaquinho, Bandolim e Voz
Gabriel Torelly: Percussão e Flauta Transversa
Jéssica Nucci: Voz e Tambor
Laura Lazzarotto: Voz e Tambor
Vicente Guindani: Violão e Voz

Foto de Rafael Seabra
arte de Natalia Guindani