A Missão - Lembrança de uma Revolução

A Revolução Possível Revista Aplauso/ 2007 Crítica de Fábio Prikladnicki
(Fotos Cisco Vasques)



De um espetáculo do tipo “teatro de vivência" da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz se espera muitas coisas, sendo uma delas a utilização de uma narrativa descontÍnua, fazendo com que o espectador se pergunte, a cada cena, "O que está acontecendo". Assim também é em A Missão (Lembrança de uma Revolução), do dramaturgo alemão Heiner Muller (1929-1995), que faz novatemporada no final de marco, na Terreira da Tribo, em PortoAlegre, depois de ter estreado em novembrode 2006. Aocontrário de outros trabalhos, nesse não se opera nenhumtipo de colagem textual: a marca do Ói Nóis está essencialmentena encenação. O que não é pouca coisa. Escrito em 1979, o texto parece, ainda hoje, vanguardista e ousado. Não apenas porque Muller é um dos maiores dramaturgos pós-modernos. Nem apenas porque sua produção, escrita em plena Alemanha comunista, tenha mantido vitalidade mesmo depois da queda d…

SELECIONADOS PARA OFICINA DE TEATRO RITUAL DA ESCOLA DE TEATRO POPULAR DA TERREIRA DA TRIBO

  1. Anselmo F. Pierdoná
  2. Camila Canani Nunes
  3. Clenir dos Santos
  4. Eliana Guedes Mussnich
  5. Janaína A. Baladão de Aguiar
  6. Juliana Luise Costa
  7. Laura Schuck de Oliveira
  8. Louise Pierosan
  9. Manuelle Teixeira
  10. Marcio Menezes
  11. Millena Moreira
  12. Paloma Sanchez
  13. Raissa Tatiane S. Pereira
  14. Raphael Costa Santos
  15. Raul Ribeiro Bezerra
  16. Thais Machado

As aulas tem início dia 13 de janeiro/2020 às 9 horas. Trazer roupa confortável e garrafa de água.
Pedimos que os oficinandos leiam a tragédia grega “Antígona” de Sofócles.