O FAUSTO BRILHANTE

Rafael Baião*E ou toda beleza que não é puramente bela e necessariamente belo a menos que seja (in) completo.- Mas se é espetáculo! Logo é belo (!) (?)- Logu é belo?- Logo não era necessário discutir o belo e o logo nem se fala.- Sem muito belelego vamos ao principal: Vi o FAUSTO da Terreira, pela primeira vez, numa sexta-feira, eu acho, de 1994, setembro. Transa com beleza, a feiúra, a razão, o sentimento. Saí me perguntando se entendi ou não, ou se era claro que tinha entendido. Quis ver de novo e vi. Tinha muita gente, uma plateia receptiva e ágil.  Essa montagem do Grupo ÓI NÓIS AQUI TRAVEIZ é denominada missa (quem quiser, comunga). Conta a história de um sábio, Dr. Fausto, que faz um pacto com o Cujo, a fim de saciar sua sede de conhecimento. Salva-se por sua insatisfação! Tudo que Mephisto oferece – dinheiro, paixões, terras, poderes... – lhe é insuficiente. Ele ultrapassa os limites de seu cúmplice. Não se rende, não se vende; arrepende-se, transforma-se. Tran…

SELECIONADOS PARA A OFICINA DE TEATRO DE RUA - ARTE E POLÍTICA (PRIMEIRA CHAMADA)


1. Ariane Diniz Vizzoto
2. Bruno Fantinelli
3. Clenir dos Santos
4. Hilton Fernandes Alves
5. Jorge Alberto Gil Nazario
6. Laura Fernandes Ricacheneisky
7. Lucas Gheller Rocha
8. Marcio Menezes
9. Paloma Sanchez
10. Paola da Fontoura da Silva
11. Raul Ribeiro Bezerra
12. Vinicius Zanini Bock

O início das aulas da Oficina de Teatro de Rua - Arte e Política foram prorrogadas para o dia 9 de março/2020.