A Visita do Presidenciável

Claudio Heemann (Zero Hora, 18 de dezembro de 1984) Foi em 1978 que o grupo “Ói Nóis Aqui Traveiz” surgiu num espaço alternativo na Rua Ramiro Barcellos. Pela primeira vez, na história do teatro local, Porto Alegre via experimentação anárquica, contestando, de forma radical, todos os valores burgueses. Era uma proposta revolucionária, de forte conteúdo político. A ruptura com as convenções cênicas do teatro tradicional era procurada através de estilização delirante e onírica. O espetáculo transformava-se num ritual insólito, envolvendo os espectadores. Nudez e agressão ao público faziam parte do tratamento de choque que o grupo utilizou na quebra dos moldes consagrados. O grupo logo passou a atuar nas ruas e interferir espetáculo a dentro nas encenações em cartaz na cidade. Algo como uma guerrilha urbana, o “Ói Nóis Aqui Traveiz” não era apenas um teatro de vanguarda, Quixotescamente repudiava toda a ordem político-social vigente. Era uma filosofia de vida e de ação que se derra

Ói Nóis Aqui Traveiz em jornada Virtual!


A Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz lança a partir desta semana nas suas redes sociais, ações virtuais. Serão lançados duas Ações, uma sobre o projeto pedagógico da Tribo e outra sobre diferentes aspectos ligados a proposta estética e política do grupo, cada ação será desenvolvida em dez capítulos/encontros. O primeiro será a websérie "Terreira da Tribo - A Pedagogia do Ói Nóis Aqui Traveiz" lançado nas sextas-feiras a partir (05/06). E o outro programa é: "Poéticas de Ousadia e Ruptura - Uma Jornada com o Ói Nóis Aqui Traveiz", a ser lançado nas quartas-feiras a partir do dia (10/06). Sempre às 19h. Serão disponibilizados no canal do Youtube do grupo (www.youtube.com/c/oinoisaquitraveiz ) e replicado na página do facebook (https://www.facebook.com/oinoisaquitraveiz2/) e também no canal do igtv do perfil no instagram (@oinoisaquitraveiz).






A Websérie "Terreira da Tribo - A Pedagogia do Ói Nóis Aqui Traveiz" conta com dez capítulos que revelam os processos das diferentes oficinas de teatro desenvolvidas pelo grupo. Tais como a Oficina de Teatro Como Instrumento de Discussão Social, a Oficina de Teatro Livre, A Oficina de Teatro Ritual, a Oficina de Teatro de Rua - Arte e Política e a Oficina para Formação de Atores da Terreira da Tribo. Sendo que nesta última, serão abordadas as disciplinas de "Expressão Corporal" com Tânia Farias, "Interpretação" com Tânia Farias e Paulo Flores, "Teoria e História do Teatro" com Paulina Nólibos e Paulo Flores e ainda "História do Pensamento Político" com Clarice Falcão.

Os episódios serão lançados nas redes sociais sempre nas sextas-feiras a partir da próxima.





Já "Poéticas de Ousadia e Ruptura - Uma Jornada com Ói Nóis Aqui Traveiz”, consistirá em dez encontros. E tratarão dos temas: O teatro de Rua – Uma visão sobre a ocupação do Espaço Público; O Teatro Ritual da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz; Práticas de Resistência nas Ações Artístico-Pedagógicas dos Grupos Yuyachkani (Peru) e Ói Nóis Aqui Traveiz; Arte e Política – A trajetória do Teatral da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz; Arte e Política – Uma conversa com Marco Antônio Rodrigues, Paulo Flores e Jé Oliveira; Da elaboração à confecção de máscaras; Arte Pública uma conversa com Amir Haddad e Paulo Flores; Música na Cena – Aula com o músico e compositor de Trilhas de espetáculos teatrais, Johann Alex de Souza; Mulheres da Cena – bate-papo com as atuadoras Marta Haas e Tânia Farias; Teatro e Memória – bate-papo com os atuadores do Ói Nóis Aqui Traveiz, sobre o impacto da Performance “Viúvas – performance Sobre a Ausência” no trabalho da Tribo.

Os dez encontros serão lançados sempre nas quartas-feiras a partir de 09/06 no canal do Youtube e replicados nas redes sociais.


O grupo ainda se colocará à disposição, neste intervalo de tempo, através de lives no seu perfil do Instagram, para conversar sobre os episódios passados e para introduzir os próximos. Sempre às segundas-feiras às 19h.





Essas ações virtuais são uma realização da Associação dos Amigos da Terreira da Tribo e fazem parte do projeto Terreira da Tribo - Ponto de Cultura.


E lembramos que a Tribo continua com a campanha de financiamento coletivo na plataforma da Benfeitoria, para manter vivo o espaço cultural da Terreira da Tribo, que passa por ainda mais dificuldades neste momento de pandemia. www.benfeitoria.com/terreiradatribo