Artistas na Rua Fora Bolsonaro - Porque derrubá-lo é Urgente!

 Culuna de Tânia Farias em Brasil de Fato . Ato Fora Bolsonaro em Porto Alegre: "Há muitas ações sendo gestadas, não sairemos das ruas enquanto não derrubarmos o genocida do poder" - Foto: Mari Martinez A clareza de que Bolsonaro hoje é mais letal que o vírus fez com que perdessem o medo "É preciso estancar essa sangria!!! Um homem sem juízo e sem noção não pode governar essa nação!" Essas são algumas das frases da canção de Zeca Baleiro, entoada pelo movimento Artistas pelo Impeachment, que reúne artistas de todo o país. O clipe “Desgoverno” tem claramente incomodado os ainda apoiadores do governo genocida e corrupto de Bolsonaro, Mourão e os militares. A população, atingida pelo descaso e pela fome, tem saído as ruas. A clareza de que Bolsonaro hoje é mais letal que o vírus fez com que perdessem o medo. Nesse caldo e ação estamos também nós, os artistas e trabalhadores da cultura

A VIDA DE UM INCOMPREENDIDO


A TRIBO DE ATUADORES ÓI NÓIS AQUI TRAVEIZ
APRESENTA A OBRA DO RUSSO MEIERHOLD 

Eduardo Nunomura
(Carta Capital, 6 de dezembro de 2019)





Três últimas oportunidades para ver Meierhold, montagem do grupo Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz no Sesc Bom Retiro. O espetáculo é uma homenagem ao ator, diretor e teórico russo Vsevolod Meierhold, artista executado pela ditadura de Joseph Stalin cuja obra chegou a ser banida na antiga União Soviética até 1955. Ele foi um dos principais atores do mítico Teatro de Arte de Moscou, de Constantin Stanislavski e Vladimir Danchenko. Era um experimentador por excelência e, talvez por isso, tornou-se um incompreendido pelo regime comunista. 
 
Foto de Eugênio Barboza



O ator Paulo Flores interpreta Meierhold em um relato póstumo, intercalando lembranças fragmentadas sobre marcos de sua carreira. Além de retratar a dedicação do artista russo pela encenação, o espetáculo reflete também as perseguições que sofreu até a sua morte. Flores contracena com a atriz Keter Velho, que interage quase silenciosamente em diferentes papéis, inclusive o da atriz Zinaida Reich, sua amante, que também fora assassinada. Meierhold foi um obcecado pesquisador da arte dramática, investigando desde o teatro popular, as improvisações, a pantomima, o grotesco e a commedia dell’arte. A peça é uma adaptação livre de Variaciones Meyerhold, do Argentino Eduardo Pavlovsky.