TERREIRA DA TRIBO 37 ANOS DE (R)EXISTÊNCIA

Artigo publicado no Correio do Povo em 11 de setembro de 2021. Fotos de Pedro Isaias Lucas.     No dia 14 de julho de 1984 a Terreira da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz abria as suas portas para o público. Com um show de rock-punk que reuniu as bandas Replicantes e Urubu Rei, entre outras. Logo em seguida o Ói Nóis Aqui Traveiz encenou na nova casa “A Visita do Presidenciável ou Os Morcegos estão Comendo os Abacates Maduros”, uma parábola sobre o momento político que o Brasil vivia, com a saída dos militares de cena e a entrada de um governo civil. E anunciava para toda cidade “...todas as pessoas gostam de cantar, dançar, representar, pintar, fotografar. Qualquer pessoa é capaz de criar e a Terreira da Tribo está aí para isso”. E nesses 37 anos de atividades a Terreira da Tribo abrigou as mais diversas manifestações culturais como espetáculos de teatro, shows musicais, ciclos de filmes e vídeos, seminários, debates, performances e celebrações. Hoje a Terreira é reco

Estreia do espetáculo QUASE CORPOS - Episódio 1: A Última Gravação













Versão livre da peça Krapp’s Last Tape (1958), de Samuel Beckett, o espetáculo Quase Corpos - Episódio 1: A Última Gravação mostra o confronto de um homem de 69 anos com o seu passado. Hoje, nada mais é que um decrépito, muito míope, quase surdo e desleixado, que escuta no gravador a fita-registro de trinta anos atrás. Escuta sua própria voz narrar extintas aspirações, lembranças de amores perdidos, a morte da mãe, a esperança não confirmada de êxito comercial literário. Memórias de fracassos, declínio e dissipação. Depois, gravará uma nova fita, como faz todos os anos, no dia do seu aniversário. O presente de Krapp é expressão de vazio, de ausência. O velho Krapp fala pouco e as palavras apagam-se de sua memória. Um homem amargurado, a remoer-se em plena solidão, parece nada ter de relevante a evocar ou perpetuar.




Classificação Indicativa: 12 anos
Duração: 50 min


Ficha Técnica:
Direção: Ói Nóis Aqui Traveiz
Texto: Samuel Beckett
Adaptação: Ói Nóis Aqui Traveiz a partir de Krapp’s Last Tape
Elenco: Paulo Flores
Cenografia: Ói Nóis Aqui Traveiz
Iluminação: Clélio Cardoso
Sonoplastia: Roberto Corbo
Direção de Arte, Figurino e Adereços: Tânia Farias
Direção de Cena e Fotografia: Eugênio Barboza
Operação de câmera: Keter Velho e Lucas Gheller
Produção: Ói Nóis Aqui Traveiz

Fotografias still: Elizabeth Thiel





Estreia do espetáculo
QUASE CORPOS -
Episódio 1: A Última Gravação

no #FestivalPontoDeTeatro do Instituto Ling

Quinta-feira, dia 27 de maio, às 20h.

Para assistir, inscreva-se aqui.
Para participar do bate-papo sobre a peça, inscreva-se aqui.

O projeto Ponto de Teatro, que visa impulsionar a produção de artes cênicas no Rio Grande do Sul, conta com a curadoria de Renato Mendonça, e estreia este ano no ambiente virtual.









A Tribo continua com a campanha de financiamento coletivo TERREIRA DA TRIBO - EU APOIO! Através da plataforma Benfeitoria, como forma de pedir apoio e colaboração de toda sociedade para manter o espaço da Terreira da Tribo e a Tribo de Atuadores neste momento tão complicado que passamos.

TERREIRA DA TRIBO - EU APOIO! https://benfeitoria.com/terreiradatribo