Sábado - 25 de junho de 2022 | Escola de Espectadores discute: QUASE CORPOS |

    A quarta aula de 2022 da Escola de Espectadores de Porto Alegre (EEPA) será no dia 25 de junho, SÁBADO, das 10h ao meio-dia, no TEATRO DE ARENA (Altos do viaduto Otávio Rocha).   Durante o encontro, será discutido o monólogo QUASE CORPOS Episódio 1: A Última Gravação, do coletivo Ói Nóis Aqui Traveiz. Estará presente o atuador Paulo Flores, cofundador do grupo e que faz sua estreia no formato monólogo em Quase Corpos.   As aulas da EEPA são gratuitas e sem pré-requisitos. A matrícula de novos alunos será feita no local. Todos estão convidados!

TRIBO DE ATUADORES ÓI NÓIS AQUI TRAVEIZ 44 ANOS [PARTE 23]

 

 



A vida de Heracles, o maior dos heróis gregos, foi tema da primeira pesquisa cênica do Ói Nóis dirigia às crianças. O resultado foi “A Incrível História de Héracles”, um espetáculo divertido, que conjugava ação, suspense, humor e poesia. E que, nem de longe, restringia-se ao público mirim, porque, não tendo o grupo fixado uma faixa etária, acabou por desenvolver uma linguagem infanto-juvenil, conquistando também, adultos e adolescentes.



A montagem foi concebida dentro de perspectiva de teatro ritual, privilegiando a idéia de interação com o público, e utilizou boa parte do cenário de “...Fausto...”, que estava em cartaz e inspirou a própria escolha do mito. A figura de Heracles antecipa, na Antiguidade Clássica, o arquétipo do mago medieval.

O Olimpo, a morada dos deuses, está em polvorosa pois a toda poderosa Hera flagrou mais uma escapadela de seu marido Zeus. Desse namoro do deus com uma mortal nasce Heracles e tem início a sua incrível história. É contada a trajetória desse herói grego, o mais forte dentre os mortais desde o berço até sua chegada ao Olimpo. 



E é claro que a deusa Hera, vingativa e ciumenta, está por trás de tudo, pois insatisfeita com a traição, persegue Heracles durante a sua vida mortal, fazendo com que ele supere barreiras instransponíveis até atingir a imortalidade. Heracles é obrigado a seguir até os confins da terra a rota zodiacal de seus trabalhos, é um herói demasiado humano, cego como todos, embora mais forte e mais hábil do que os outros, arremessando ao céu por exigências celestes de seu pai Zeus, sendo por fim aceito pela madrasta entre os bem –aventurados como um igual.  


“A INCRÍVEL HISTÓRIA DE HÉRACLES”


Fragmentos: Antonin Artaud, Empédocles, Heráclito, Homero, Otávio Paz, Ovídio e Safo
Roteiro, direção e cenografia: criação coletiva
Figurino: Arlete Cunha e Paulina Nólibos
Máscaras: Cátia Alexandra e Isabella Lacerda
Adereços: Arlete Cunha, Graziela Gallicchio, Hugo Varella, José Carlos Carvalho, Kike Barbosa, Paulina Nólibos e Paulo Ferreira
Iluminação: João Lima e Sandro Marques
Música: Hugo Varella
Elenco: Arlete Cunha, Graziela Gallicchio, Hugo Varella, José Carlos Carvalho, Paulina Nólibos e Salvador Gutterres
Estreia: 11 de março de 1995
Local: Terreira da Tribo