sábado, 20 de dezembro de 2014

Confira a programação de Hoje (20/12) - Conexões para uma Arte Pública - SP!

O penúltimo dia da Mostra Conexões para uma Arte Pública em SP, conta com a exibição do filme "Viúvas - Performance sobre a Ausência", às 15h, na sede da Cia do Feijão (Rua Dr. Teodoro Baima, 68 - República) e às  20h, a Mostra Pedagógica da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz apresenta o exercício cênico “Yerma”, na  sede do grupo Pombas Urbanas - Centro Cultural Arte em Construção (Av. dos Metalúrgicos, 2100 - Tiradentes).

ENTRADA FRANCA!


O filme “Viúvas, performance sobre a ausência” mostra a encenação homônima realizada na Ilha do Presídio - situada entre as cidades de Porto Alegre e Guaíba - nas ruínas do presídio onde foram encarcerados presos políticos no período da ditadura civil militar no Brasil. O espetáculo faz parte da pesquisa teatral que o grupo vem realizando sobre o imaginário latino-americano e sua história recente. Partindo do texto Viúvas de Ariel Dorfman e Tony Kushner, a Tribo dá continuidade à sua investigação da cena ritual, dentro da vertente do Teatro de Vivência. “Viúvas” mostra mulheres que lutam pelo direito de saber onde estão os homens que desapareceram ou foram mortos pela ditadura civil militar que se instalou em seu país. É uma alegoria sobre o que aconteceu nas últimas décadas na América Latina, e a necessidade de manter viva a memória deste tempo de horror, para que não volte mais a acontecer. 



O exercício cênico “Yerma” foi elaborado na Oficina Popular de Teatro do Bairro Bom Jesus (situado numa das regiões mais violentas de Porto Alegre) com coordenação de Tânia Farias. “Yerma” foi escrita por Federico García Lorca (1898-1936) em 1934. É uma obra popular de caráter trágico, ambientada em Andaluzia, no início do século XX. Conta a história de um casal que segue, segundo as tradições de sua comunidade, as prescrições cotidianas do casamento. É uma tragédia sobre todos os que não conseguem realizar a sua plenitude vital ou que vêm definhar o seu potencial criativo em razão da ignorância, do preconceito, da repressão ou das forças desencontradas do destino.

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Hoje 19/12 - Seminário Conexões para uma Arte Pública na sede do grupo Pombas Urbanas!

Hoje a mostra realiza um workshop às 14h na Sede do Grupo Pombas Urbanas, e às 20h, no mesmo local, acontece o Seminário Conexões para uma Arte Pública. O seminário conta com a presença de Amir Haddad (Tá na Rua), Paulo Flores (Ói Nóis Aqui Traveiz), Marcelo Palmares (Pombas Urbanas), Nil César (Grupo do Beco), Cleiton Pereira (Contadores de Mentira), com mediação de Valmir Santos.




A Tribo conta a história de Carlos Marighella no centro da cidade de São Paulo!

3º dia, quinta feira, 18 de dezembro, o espetáculo de teatro de rua “O Amargo Santo da Purificação - Uma Visão Alegórica e Barroca da Vida, Paixão e Morte do Revolucionário Carlos Marighella” foi encenado na Praça da República – local histórico – considerado um elo entre o chamado "centro velho" e o "centro novo" da cidade de São Paulo. Espaço que também foi palco de muitas manifestações de luta, e ontem foi palco da Mostra Conexões para uma Arte Pública!

A Praça da República conheceu o olhar da Tribo, sobre o século XX no Brasil. O Teatro de Rua, cumprindo o seu papel na tradição oral, levou para as ruas de SP a história de coragem, ousadia e perseverança do revolucionário, poeta e cidadão Carlos Marighella.

Neste dia estiveram com a Tribo, amigos que fazem parte da vertente de teatro de grupo no Brasil. Artistas e grupos de longa trajetória, que desenvolvem uma pesquisa continuada e que movimentam – ainda hoje – a paisagem cultural no país.  

Grupos que como o Ói Nóis, se organizaram de diversas formas para manterem os seus espaços de compartilhamento, e que desenvolvem trabalhos vitais com a sua arte, sendo no centro das grandes cidades, nas periferias, no interior, ou dentro de suas próprias sedes.

Um salve a estas transformadoras e vibrantes conexões! Evoé!

Confira abaixo as fotos da apresentação:







Fotos: Pedro Isaias Lucas

Confira as imagens do 2º dia da Mostra em SP!

O segundo dia da Mostra Conexões para uma Arte Pública em SP, teve apresentação da performance "Onde? Ação nº2" no Patio do Colégio, no centro da cidade, e a desmontagem "Evocando os Mortos Poéticas da Experiência" na sede do grupo Contadores de Mentira em Suzano!

Confira abaixo as imagens

Performance Onde? Ação nº2





Desmontagem Evocando os Mortos - Poéticas da Experiência





Fotos: Pedro Isaias Lucas


terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Confira a programação do segundo dia da Mostra Conexões para uma Arte Pública em SP!

O segundo dia da Mostra (17/12) em SP conta com apresentação da performance "Onde? Ação nº2", às 12h no Páteo do Colégio, e a noite às 20h, a atuadora Tânia Farias apresenta a desmontagem "Evocando os Mortos - Poéticas da Experiência" na sede do grupo Contadores de Mentira em Suzano.


A performance “Onde? Ação nº2” provoca de forma poética reflexões sobre o nosso passado recente e as feridas ainda abertas pela ditadura militar. A ação performática se soma ao movimento de milhares de brasileiros que exigem que o Governo Federal proceda a investigação sobre o paradeiro das vítimas desaparecidas durante o regime militar, identifique e entregue os restos mortais aos seus familiares e aplique efetivamente as punições aos responsáveis.


Na demonstração técnica/desmontagem “Evocando os mortos - Poéticas da experiência”, Tânia Farias desvela os processos de criação de algumas personagens de sua trajetória, que se mescla ao caminho da própria Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz. 

Pombas Urbanas abrem as Conexões em SP! Confira!

Tarde maravilhosa na abertura da Mostra Conexões Para Uma Arte Pública em São Paulo, com apresentação do espetáculo de teatro de rua "Era uma vez um rei", dos nossos amigos anfitriões Pombas Urbanas!

Confira as fotos da apresentação de hoje na Praça da República!









Fotos: Pedro Isaias Lucas

O início das obras para construção da Terreira da Tribo foi mais uma vez adiado!

A Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz foi surpreendida ontem, no início da tarde, ao saber que a construtora adiou o início das obras para construção do Centro de Experimentação e Pesquisa Cênica Terreira da Tribo, situado no terreno da Rua João Alfredo, 709 - Cidade Baixa.

Após a divulgação do que seria o 1° dia das obras, os alunos da Oficina para Formação de Atores resolveram fazer uma homenagem a Escola de Teatro Popular da Terreira da Tribo - neste local onde será a futura sede do grupo - e encontraram os portões fechados.

Fomos informados pelo secretário da SMOV que mais uma vez o início das obras foi adiado, agora, para o dia 5 de janeiro de 2015.


Estaremos lá! Venha você também!
Fiscalize!!!